CVC contrata Itaú BBA para capitalização

Divulgação
Divulgação

A CVC afirmou que a capitalização servirá para aproveitar “outras potenciais iniciativas derivadas da revisão do plano estratégico em curso”

O maior grupo de viagens do Brasil CVC anunciou hoje (23) que contratou o Itaú BBA para realizar um possível processo de capitalização da companhia.

A empresa afirmou que suas finanças permanecem sólidas e que a capitalização servirá para “fortalecer o balanço para o crescimento das vendas a partir da retomada da demanda esperada para os próximos meses”, embora autoridades de saúde não saibam dizer com certeza quando a pandemia de Covid-19 será debelada.

LEIA MAIS: Opportunity passa a controlar mais de 10% das ações da CVC

A CVC afirmou ainda em fato relevante ao mercado que a capitalização servirá para aproveitar “outras potenciais iniciativas derivadas da revisão do plano estratégico em curso”.

No final de março, a empresa afirmou que seu caixa no final do ano passado era de R$ 365,4 milhões e que do endividamento total de R$ 1,8 bilhão, R$ 613 milhões vencem em novembro deste ano.

Na ocasião, a companhia divulgou também que reduziria a jornada de trabalho de seus funcionários pela metade a partir do início de abril e suspenderia todos os investimentos em marketing previstos para o ano, além de renegociar “termos e prazos de pagamento” junto a fornecedores.

A CVC não informou sua posição atual de caixa, mas afirmou que “permanece avaliando outras medidas para proteção da sua situação financeira e que a maior parcela do seu endividamento tem vencimento a médio e longo prazos”.

As ações da CVC acumulam queda de 66% em 2020. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).