TikTok anuncia fundo de US$ 200 milhões para usuários

GettyImages/ Barcroft Media
GettyImages/ Barcroft Media

Rede social que se popularizou nos últimos meses tenta manter seus usuários e superar a concorrência de outros aplicativos similares

O TikTok começará a financiar criadores emergentes em sua plataforma de vídeos com um fundo de US$ 200 milhões anunciado hoje (25), um movimento incomum de uma empresa de mídia social que ocorre após várias semanas de preocupações com o futuro do aplicativo.

A empresa, de propriedade da ByteDance, sediada na China, não forneceu muitos detalhes sobre como distribuirá esse dinheiro ou quem poderá se qualificar para recebê-lo. Uma possibilidade é que seja destinado a criadores pertencentes às minorias, já que o anúncio destacou criadores como Boman Martinez-Reid, um comediante LGBTQ, e Tabitha Brown, que ficou famosa por seus vídeos sobre vida familiar e veganismo.

LEIA MAIS: Presidente do Banco do Brasil apresenta carta de renúncia

O TikTok está em uma batalha de múltiplas frentes no momento. O governo de Donald Trump está pensando em proibir o aplicativo devido a preocupações de que ele possa compartilhar dados com o governo chinês. Enquanto isso, usuários que passaram a utilizar o TikTok no ano passado estão explorando outras plataformas. Nas últimas semanas, os TikTokers postaram vídeos pedindo que seus fãs também os seguissem em redes como o Instagram, enquanto outros se voltaram para aplicativos de música e vídeo rivais, como Dubsmash e Byte.

A melhor maneira de manter essas pessoas no aplicativo é oferecer um caminho claro para ganhar dinheiro. O Instagram e outras plataformas sociais têm se esforçado para fazer isso, e o esquema de compartilhamento de anúncios do YouTube (com base nas visualizações geradas pelos vídeos de alguém) continua sendo a monetização mais rápida e simples para os influenciadores. Empresas como Chipotle e E.L.F. Cosmetics já estão pagando pelo conteúdo patrocinado no TikTok, onde os influenciadores postam vídeos anunciando essas empresas por uma taxa, que chega até seis dígitos para os principais nomes. Mas esses acordos geralmente são feitos entre as marcas e os influenciadores, sem que as empresas de mídia social se envolvam.

LEIA TAMBÉM: Mercado global de beleza masculina projeta US$ 78,6 bilhões para 2023

O fundo de US$ 200 milhões do TikTok é uma medida diferente, algo que nem o Instagram nem o YouTube fizeram. Teoricamente, permitiria que mais criadores prosperassem à medida que entrassem e passassem a procurar trabalhos comerciais, como as postagens de conteúdo patrocinadas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).