Ânima Educação diz que sua oferta por ativos da Laureate no Brasil foi escolhida

Tom Werner/Getty Images
Tom Werner/Getty Images

A Ânima acrescentou que faz parte da proposta a venda concomitante de 100% da FMU ao fundo Farallon

A Ânima Educação anunciou hoje (27) que foi notificada pela Laureate que sua oferta vinculante pelos ativos do grupo norte-americano no Brasil foi escolhida como proposta superior de forma definitiva.

Em fato relevante, a companhia disse que apresentou oferta que reflete um “enterprise value (EV)” da Laureate, líquido de contingências, de R$ 4,423 bilhões, implicando múltiplo de 10,7 vezes o EV/Ebitda ajustado estimado para 2020.

LEIA MAIS: Ânima apresenta oferta maior por ativos e Laureate encerra conversa com Ser

O montante é composto pelo valor da empresa (equity value) de R$ 3,8 bilhões e pela assunção de dívida líquida de R$ 623 milhões. Ainda estão inclusos R$ 203 milhões por vagas de medicina pendentes de aprovação.

Por fim, caso seja devida a multa contratual pela Laureate à Ser Educacional, a Ânima Educação pagará o valor de R$ 180 milhões. A oferta vinculante foi submetida pela Ânima em 12 de outubro.

A Laureate, que controla as universidades Anhembi Morumbi e FMU, em São Paulo, e o IBMR, no Rio de Janeiro, havia recebido em setembro oferta de R$ 4 bilhões da Ser Educacional pelos ativos.

A Ânima acrescentou que faz parte da proposta a venda concomitante de 100% das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) ao fundo Farallon.

“De fato, Ânima Educação e Farallon já celebraram acordo, que acompanhou a proposta para Laureate, em que a Farallon assumirá a obrigação de comprar todas as participações futuras na FMU, simultaneamente à assinatura de contrato de compra dos ativos da Laureate pela Ânima Educação”, disse a companhia.

VEJA TAMBÉM: Yduqs acorda pagar comissão sobre crédito envolvendo ativos da Laureate no Brasil

Com relação ao financiamento da transação, a Ânima disse que sua proposta contempla posição de caixa disponível de R$ 793 milhões no segundo trimestre, bem como financiamento por bancos no valor de R$ 3,3 bilhões, com as respectivas cartas de compromisso já firmadas.

Também considera os recursos em dinheiro do contrato firmado com a Farallon para aquisição da FMU. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).