Irmãos Batista ficam R$ 2,2 bi mais ricos após acordo com a Justiça dos EUA

GettyImages/Forbes
GettyImages/Forbes

O valor acrescido ao patrimônio dos Batista é 2,5 vezes superior aos custos gerados pelo acordo da JBS com as autoridades norte-americanas

As ações da processadora de carnes JBS dispararam nesta quarta-feira (14) depois que a companhia e sua controladora, a J&F, firmaram acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e a Comissão de Valores Mobiliários norte-americana (SEC, na sigla em inglês). O acordo tira do caminho dúvidas sobre a intenção da JBS de abrir capital de suas operações internacionais nos EUA.

Nos termos da negociação com o Departamento de Justiça norte-americano, a empresa se declarou culpada por violar as leis de Prática de Corrupção no Exterior. A multa acordada entre as partes é de US$ 256,5 milhões: metade, ou US$ 128,25 milhões, já pagos ao Brasil, e a outra metade a ser paga ao órgão dos Estados Unidos. O acerto faz parte do programa de leniência da companhia com o Ministério Público do Brasil e da delação premiada de Wesley e Joesley Batista, como desdobramento da Operação Lava Jato.

VEJA TAMBÉM: Após acordo milionário nos EUA, JBS sobe 9% e impulsiona ganhos do Ibovespa

Por sua vez, o acordo consolidado entre a JBS e a SEC envolve falhas nos registros contábeis da Pilgrim’s Pride, empresa de frango controlada pela brasileira. A multa a ser paga pela JBS foi contabilizada em US$ 27 milhões e a empresa deverá prestar contas por três anos sobre a efetividade das práticas anticorrupção e contabilidade.

Previamente, a Pilgrim’s informou que aceitou o pagamento de uma multa de US$ 110,5 milhões também à SEC por restrições competitivas que afetaram contratos de venda de produtos a um cliente dos Estados Unidos.

Após a divulgação dos acordos, as ações da processadora brasileira de carne no Ibovespa fecharam em alta de 9,20% na sessão, a R$ 21,48. A valorização dos papéis acrescenta à fortuna de cada um dos irmãos Batista R$ 1,114 bilhão, ou R$ 2,2 bilhões no total. O valor acrescido ao patrimônio dos Batista é 2,5 vezes superior aos custos gerados pelo acordo da JBS com as autoridades norte-americanas.

Joesley e Wesley Batista estão na 16ª e 17ª posições no ranking dos mais ricos do mundo da Forbes, com patrimônio de US$ 2,3 bilhões cada (R$ 12,88 bilhões).

A JBS somou R$ 50,6 milhões em volume de negociação na sessão de hoje e está avaliada em R$ 116 bilhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyrig[email protected]).