Itaú estuda cisão de investimento na XP e venda de participação de 5%

Rodrigo Garrido/Reuters

O Itaú Unibanco revelou hoje (3) que estuda o que fazer com seu investimento bilionário na maior corretora independente de investimentos do país, a XP, com as opções envolvendo cisão e venda de uma fatia.

O banco afirmou que os estudos estão em “estágio avançado” e que tratam da segregação de participação de 41,05% na XP em uma nova empresa que terá capital aberto. Uma fatia restante de 5% seria oferecida aos mercados onde os papéis da XP são listados na forma de ofertas públicas.

LEIA MAIS: Carolyn Rafaelian, fundadora da Alex and Ani, é demitida da própria empresa

O anúncio foi feito cinco dias depois que o Itaú Unibanco anunciou a eleição de Milton Maluhy Filho como novo presidente-executivo, em substituição a Candido Bracher, que completará a idade limite estatutária de 62 anos em dezembro.

Segundo o fato relevante, se o conselho de administração optar por levar a cisão adiante, os acionistas do Itaú Unibanco receberiam participação acionária na nova empresa, cujo único ativo seria “aquela linha de negócio representada por tais ações do capital da XP”. A nova empresa passaria a fazer parte do acordo de acionistas da XP, segundo o Itaú.

LEIA TAMBÉM: Telefônica Brasil vende CyberCo Brasil para controlada de matriz por R$ 116,4 mi

Já a venda da fatia de 5% serviria para “monetizar parte de seu investimento, o que geraria aumento do índice de Capital Principal de Basileia III”, afirmou o banco, cujas ações encerraram o dia em alta de 2,5%. Os papéis da XP fecharam com ganho de 3%, a US$ 42,34. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).