Desembargador suspende bloqueio de R$528 mi de empresas da J&F

Valores estavam distribuídos entre Seara, Vigor, Dan Vigor e JBS.

Redação
Compartilhe esta publicação:
cesarvr/Getty Images
cesarvr/Getty Images

A holding J&F Investimentos teve os R$ 528 milhões bloqueados em uma ação em que é acusada de receber incentivos fiscais

Acessibilidade


O desembargador da 11ª Câmara Cível do Rio de Janeiro, Cesar Cury, suspendeu o bloqueio de R$ 528 milhões de empresas da holding J&F Investimentos determinado no começo do mês a pedido do Ministério Público do Rio de Janeiro.

A suspensão ocorreu na sexta-feira (18). Segundo o desembargador “as empresas são sociedades em plena operação e possuem lastro patrimonial suficiente ao resguardo do valor apontado… e que não há indicativo de prejuízo imediato ao Estado”.

VEJA TAMBÉM: Justiça do RJ bloqueia R$ 528 mi em bens do grupo J&F

A holding J&F Investimentos teve os R$ 528 milhões bloqueados em uma ação em que é acusada de receber incentivos fiscais em troca de pagamento de doações financeiras a campanhas de políticos ligados ao ex-governador Sérgio Cabral, informou o Ministério Público.

A decisão de bloqueio foi da 15ª Vara de Fazenda Pública do Rio. Os valores estavam distribuídos entre Seara (210,7 milhões de reais), Vigor (137,6 milhões), Dan Vigor (137,6 milhões) e JBS (43,2 milhões).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Segundo o Ministério Público, o grupo se aproximou de políticos ligados a Cabral para conseguir vantagens, como benefícios fiscais, passando a “usufruir de vantagens fiscais que causaram graves prejuízos ao erário”. Em troca, o conglomerado fez em 2014 doação para a campanha de aliados políticos de Cabral, preso em 2016 e condenado a mais de 300 anos de prisão.

Na sentença, o desembargador relatou que o bloqueio dos recursos das empresas fica suspenso até a análise do agravo.

“Não há indicativo de prejuízo imediato ao Estado pela suspensão da ordem de constrição, medida que pode ser revertida no julgamento…deve-se conceder o efeito suspensivo pretendido, sendo a presente decisão passível de reversão até o julgamento do agravo”, escreveu o desembargador. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: