Empresa de projetos eólicos terá comercializadora de energia

Setor tem atraído interesse de bancos, o que deve movimentar a competição no ramo.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Sergio Perez/Reuters
Sergio Perez/Reuters

Aposta da Casa dos Ventos ocorre num momento de forte movimentação no mercado livre de energia

Acessibilidade


A desenvolvedora de projetos de geração eólica Casa dos Ventos se prepara para abrir uma empresa de comercialização de energia, que ficaria responsável por vender a produção de usinas do grupo e também atuaria em outras operações no mercado elétrico.

O lançamento da comercializadora está previsto para janeiro de 2021, afirmou a empresa, por meio da assessoria de imprensa.

VEJA TAMBÉM: A revolução verde foi consumada, diz o novo bilionário da energia eólica dos Estados Unidos

A aposta da Casa dos Ventos ocorre num momento de forte movimentação no mercado livre de energia, ambiente no qual atuam as comercializadoras e em que grandes indústrias e centros comerciais podem negociar diretamente contratos de suprimento.

A Reuters publicou em outubro que o setor tem atraído interesse de bancos como ABC Brasil, Itaú, Daycoval e Santander, e de diversas outras empresas, o que deve fomentar a competição no ramo e mesmo operações de fusões e aquisições.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No fim de novembro, a BR Distribuidora anunciou a compra de uma fatia de 70% na Targus Energia, por 62,1 milhões de reais, com opção de compra da fatia restante.

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) contabilizava 389 comercializadoras de energia ativas em outubro, cerca de 13% a mais que em janeiro, quando eram 343.

Contrato Vestas

A Casa dos Ventos também anunciou um novo contrato de turbinas eólicas para a fabricante dinamarquesa Vestas, para 80 máquinas que somarão 360 megawatts em capacidade.

E AINDA: BP entra em energia eólica offshore após acordo de US$ 1,1 bi com Equinor

As turbinas serão para o projeto Babilônia, na Bahia, e têm entrega prevista para a partir do segundo semestre de 2022. O comissionamento é estimado para o segundo trimestre de 2023.

A Casa dos Ventos disse que grande parte da produção da usina será negociada com empresas no mercado livre de energia. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: