Petrobras fecha escritório em Londres em meio a corte de despesas corporativas

Atividades da Petrobras Europe serão transferidas para unidade da companhia na Holanda.

Redação
Compartilhe esta publicação:
NurPhoto/Getty Images
NurPhoto/Getty Images

Atividades do escritório da Petrobras Europe serão transferidas para Roterdã, Holanda

Acessibilidade


A Petrobras anunciou hoje (23) que as atividades comerciais da Petrobras Europe, sediadas atualmente em Londres, na Inglaterra, serão transferidas para a unidade da companhia em Roterdã, na Holanda, em iniciativa alinhada a um plano de redução de despesas corporativas.

A estatal também disse que poderá fechar em breve outras unidades, principalmente na América Latina, em meio à venda de ativos na região e à racionalização de sua presença internacional.

VEJA TAMBÉM: Petrobras fará pré-pagamento de R$ 4,49 bi em acordo sobre plano Petros

A mudança de Londres para Roterdã deve ser iniciada no próximo trimestre e concluída no segundo semestre de 2021, afirmou a Petrobras, em comunicado divulgado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

“Com esta medida, a economia com a desativação de escritórios externos desde 2019 atingirá US$ 13,5 milhões por ano em 2021”, afirmou.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A petroleira disse que pretende concentrar sua atuação comercial fora do Brasil no escritório holandês; em Houston, nos Estados Unidos; e em Cingapura, na Ásia.

“A companhia mantém, ainda, escritórios na Bolívia, Argentina, Colômbia e no Uruguai. Nesses três últimos países, há processo de desinvestimentos em curso, e a tendência é que, uma vez concluídos, os respectivos escritórios sejam também desativados”, acrescentou a estatal.

A Petrobras também tem reduzido gastos com escritórios no Brasil. A empresa, que chegou a ocupar 23 edifícios administrativos no país há dois anos, deve reduzir esse número a oito no primeiro trimestre de 2021. Isso implicará redução de custos de até US$ 30 milhões no ano, estimou. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: