Robinhood pagará US$65 mi de multa para encerrar acusações da SEC

Corretora foi acusada de enganar clientes por meio de omissão de informações.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Jonathan Ernst/Reuters
Jonathan Ernst/Reuters

A SEC acusou a empresa de não informar os clientes sobre os pagamentos que recebia de corretoras para encaminhar as ordens dos clientes por meio delas

Acessibilidade


A popular corretora online Robinhood pagará uma multa de US$ 65 milhões para encerrar as acusações de que enganou clientes, disse o órgão que regula os mercados de capitais nos Estados Unidos (SEC), hoje (17).

Na véspera, um regulador de valores mobiliários de Massachusetts acusou a empresa de se envolver em táticas agressivas para atrair investidores inexperientes e de falhar em evitar que sua plataforma de negociação ficasse fora do ar.

VEJA TAMBÉM: Governo dá aval para corretoras prestarem serviço de pagamento a partir de janeiro

A SEC acusou a empresa de não informar os clientes sobre os pagamentos que recebia de corretoras para encaminhar as ordens dos clientes por meio delas, o que resultou no pagamento de preços mais altos pelos clientes para executar as ordens.

Entre 2015 e o final de 2018, disse a SEC, a Robinhood fez declarações enganosas e cometeu omissões em seu site em resposta a perguntas de clientes sobre sua maior fonte de receita.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Ao descrever como ganhava dinheiro … um dos argumentos da Robinhood aos clientes era que a negociação era ‘sem taxas’, mas devido em grande parte ao pagamento incomumente alto para taxas de fluxo de ordens, as ordens dos clientes do Robinhood eram executadas a preços que eram inferiores aos preços de outras corretoras”, concluiu a SEC.

No total, isso privou os clientes de US$ 34,1 milhões, mesmo depois de levar em conta a economia de não pagar taxas.

A Robinhood também concordou em contratar um consultor independente para revisar suas políticas e procedimentos relativos às comunicações com clientes, pagamentos para fluxo de ordens e realizar uma melhor execução das ordens dos clientes.

“O acordo está relacionado a práticas históricas que não refletem a Robinhood hoje”, disse o diretor jurídico da empresa, Dan Gallagher, em comunicado. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: