Governo ainda não tem previsão para retorno de mistura de 14% do biodiesel

Ministro afirma que volta ocorrerá "tão logo as condições voltem à normalidade".

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Daniel LeClair/Reuters
Daniel LeClair/Reuters

O governo brasileiro não tem data para retornar a mistura de 14% de biodiesel no diesel

Acessibilidade


O governo brasileiro ainda não tem uma data para retomar a mistura de 14% de biodiesel no diesel, mas trabalha para que isso aconteça “tão logo as condições voltem à normalidade”, disse hoje (22) o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

“Tudo vai depender da safra, do mercado mundial… Temos que ter um pouco de paciência, para que a gente possa conduzir esse processo com previsibilidade para o setor e para os consumidores”, disse Alburquerque, em entrevista coletiva concedida virtualmente durante uma viagem à Índia.

LEIA TAMBÉM: Fazenda do futuro: conheça o batalhão de Stanford que deseja revolucionar o Mato Grosso

O governo decidiu no ano passado fixar em 10% o teor de biodiesel no diesel para 2022, uma medida bastante criticada pelo setor. A medida foi atribuída ao aumento do preço do biocombustível, diante da conjuntura internacional, da desvalorização cambial e altos custos de matéria-prima.

O ministro ressaltou que o governo tem “comprometimento total” com o RenovaBio. “Tão logo as condições voltem à normalidade, vamos estar aplicando a mistura de 14%, e em 2023 será 15%. Isso aí é irreversível como política pública”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Ainda durante a coletiva, Albuquerque afirmou que a Índia pode aumentar suas importações de petróleo do Brasil, mas sem citar estimativas.

Ele destacou que o Brasil está ampliando gradualmente sua produção de petróleo, principal produto das trocas comerciais com a Índia.

O ministro de Minas e Energia se reuniu na Índia com empresários e lideranças do país para discutir uma aliança nos setores de bioenergia e biocombustíveis.

Brasil e Índia assinaram uma declaração ministerial em que se comprometem a trabalhar para fortalecer a cooperação entre os setores privados sucroenergético e automotivo dos dois países, além de trabalhar conjuntamente para posicionar a bioenergia e os biocombustíveis sustentáveis como parte das soluções para a transição energética global, especialmente em transporte, indústria e outros setores.

Compartilhe esta publicação: