Açúcar bruto fecha estável na ICE após tocar mínima de 7 semanas

Por Marcelo Teixeira e Maytaal Angel NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros de açúcar bruto caíram na ICE para uma mínima de sete semanas nesta quarta-feira, antes de recuperar algum terreno para terminar estável,.

Compartilhe esta publicação:

Por Marcelo Teixeira e Maytaal Angel

Acessibilidade


NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros de açúcar bruto caíram na ICE para uma mínima de sete semanas nesta quarta-feira, antes de recuperar algum terreno para terminar estável, mesmo com os preços do petróleo subindo mais de 4% diante de planos da UE para proibir as importações de petróleo russo.

Os preços de energia mais altos costumam impulsionar os futuros de açúcar devido à perspectiva de mais produção de etanol e menos açúcar no Brasil.

AÇÚCAR

* O açúcar bruto para julho permaneceu inalterado a 18,62 centavos de dólar por libra-peso, após cair para 18,54 centavos no início da sessão –o nível mais baixo para o primeiro contrato desde 16 de março.

* O açúcar branco para agosto fechou em queda de 2,10 dólares, ou 0,4%, a 516,90 dólares a tonelada, depois de tocar a mínima de dois meses a 516,50 dólares.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

* Operadores disseram que até que surja um quadro de produção mais claro do Brasil, os preços terão algum suporte, especialmente em torno do nível 18,60.

* A colheita de cana no centro-sul do Brasil está começando mais devagar do que o esperado.

CAFÉ

* O café arábica para julho subiu 2,85 centavos de dólar, ou 1,3%, a 2,208 dólares por libra-peso, com o mercado recuperando algum terreno depois de cair quase 3% na segunda-feira.

* O Starbucks suspendeu seu guidance para o restante de seu ano fiscal, pois o crescimento das vendas do segundo trimestre não atingiu as metas de Wall Street devido às duras restrições à Covid-19 na China.

* O café robusta para julho avançou 22 dólares, ou 1,0%, a 2.137 dólares a tonelada, tendo atingido sua máxima no mês anterior a 2.140 dólares.

Compartilhe esta publicação: