Argentina se torna primeiro país a autorizar plantio de trigo transgênico

Por Maximilian Heath BUENOS AIRES (Reuters) – A Argentina, um dos maiores exportadores de trigo, tornou-se nesta quinta-feira o primeiro país do mundo a autorizar o plantio de trigo transgênico ao aprovar a comercialização nacional.

Compartilhe esta publicação:

Por Maximilian Heath

Acessibilidade


BUENOS AIRES (Reuters) – A Argentina, um dos maiores exportadores de trigo, tornou-se nesta quinta-feira o primeiro país do mundo a autorizar o plantio de trigo transgênico ao aprovar a comercialização nacional da variedade do cereal HB4 desenvolvida pela Bioceres BIOX.BA.

A empresa disse, no entanto, que a semente HB4 –que é mais tolerante à seca e resistente ao herbicida glufosinato de amônio– ainda não estará disponível no mercado.

“Vamos continuar produzindo sob o esquema de identidade preservada que temos atualmente. Não vamos comercializar as sementes por enquanto”, disse uma fonte da empresa à Reuters, sem fornecer mais detalhes.

A Argentina, onde os agricultores estão prestes a começar a semear trigo para a temporada 2022/23, foi o primeiro país a aprovar o trigo transgênico em 2020 em caráter experimental, seguido pelo Brasil em 2021, que é o maior comprador de trigo argentino e deu sinal verde para farinha de trigo transgênica.

A liberação do trigo transgênico na Argentina está gerando preocupação entre os exportadores de grãos, que temem que muitos clientes deixem de importar o cereal argentino, já que a grande maioria dos países do mundo ainda não autorizou o produto geneticamente modificado ou seus derivados.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

(Texto de Steven Grattan e Gabriel Araujo)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447745))

REUTERS LM NF

Compartilhe esta publicação: