Importações de óleo de palma pela Índia podem atingir mínima de 11 anos

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


Por Rajendra Jadhav

(Reuters) – As importações de óleo de palma pela Índia podem cair quase um quinto, já que o óleo de soja mais barato tem conquistado maior participação de mercado, após a Indonésia ter restringido as exportações de óleo de palma e Nova Délhi ter permitido compras de óleo de soja com isenção de impostos, disseram comerciantes.

As compras de óleo de palma pela Índia, maior importador de óleo vegetal do mundo, cairão 19%, para 6,7 ​​milhões de toneladas, no ano comercial que se encerra em 31 de outubro, de acordo com a previsão média de cinco revendedores. O volume seria o menor desde 2010/11.

As importações de óleo de soja podem saltar 57%, para um recorde de 4,5 milhões de toneladas, disseram eles.

Essa mudança pode pressionar os preços do óleo de palma da Malásia e elevar as importações de óleo de soja para recordes, apoiando os preços futuros de óleo de soja nos EUA.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Índia permitiu na terça-feira importações isentas de impostos de 2 milhões de toneladas de óleo de soja e óleo de girassol para o atual ano fiscal e os próximos que terminam em 31 de março, como parte dos esforços para conter os preços locais do óleo comestível.

“A estrutura tornou a compra de óleo de soja mais atraente do que o óleo de palma”, disse Sandeep Bajoria, presidente-executivo do Sunvin Group, uma corretora e consultoria de óleos vegetais.

O óleo de palma bruto estava sendo oferecido na Índia por cerca de 1.775 dólares a tonelada, incluindo custo, seguro e frete, para embarques em junho, em comparação com 1.845 dólares para óleo de soja bruto.

Mas como o óleo de palma atrai 5,5% de imposto de importação, o preço efetivo para os compradores indianos é de 1.873 dólares, disse Bajoria.

Nos primeiros seis meses do ano de comercialização, as importações de óleo de palma da Índia caíram 15%, para 3,23 milhões de toneladas, uma vez que as restrições da Indonésia reduziram a oferta e elevaram os preços.

A Índia compra óleo de palma principalmente da Indonésia e Malásia, e importa óleo de soja principalmente da Argentina, Brasil e Estados Unidos.

Compartilhe esta publicação: