Irã enfrenta segundo ano de grandes importações de trigo após seca, diz entidade

Compartilhe esta publicação:

(Reuters) – O Irã precisará importar pelo menos 7 milhões de toneladas de trigo no ano até março de 2023, marcando um segundo ano de altas importações, já que a seca continua afetando a produção doméstica, disse o presidente do conselho da União de Grãos do Irã nesta terça-feira.

Acessibilidade


Kaveh Zargaran deu a previsão em uma apresentação de conferência, cujos painéis foram repassados à Reuters por seu escritório.

A União de Grãos do Irã estima que o país importou um recorde de 8 milhões de toneladas de trigo no ano anterior até março de 2022, disse o escritório de Zargaran.

A produção doméstica de trigo do Irã pode variar muito dependendo das chuvas. O país tem sido autossuficiente em alguns anos no cereal básico.

O Irã está entre os países do Oriente Médio que sofreram com a seca no ano passado, aumentando a carga de importação para os Estados em um momento de aumento dos preços mundiais.

Importadores agora estão enfrentando dificuldades adicionais, já que a invasão da Ucrânia pela Rússia interrompeu os embarques de grãos do Mar Negro.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

(Reportagem da Reuters)

Compartilhe esta publicação: