Mato Grosso tem início de colheita do milho mais antecipado da história, diz Imea

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


SÃO PAULO (Reuters) -Os produtores de Mato Grosso deram início à colheita de milho 2021/22 em 1,24% da área até sexta-feira, e os trabalhos estão no patamar mais antecipado da história no Estado, disse o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

No ciclo anterior, quando a colheita teve forte atraso em função do calendário da soja, os primeiros registros de retirada do cereal das lavouras foram divulgados pelo instituto somente em 11 de junho.

“Esse cenário positivo foi influenciado pela semeadura adiantada da soja no Estado, decorrente dos bons volumes de chuva que foram observados logo após o fim do vazio sanitário (15/set) em MT”, disse o Imea em boletim nesta segunda-feira.

Tradicionalmente, o cereal da safrinha é plantado logo após a colheita da soja de verão.

O instituto ainda disse que o milho de segunda safra foi uma das culturas beneficiadas com o plantio mais antecipado em relação a toda a série histórica do Imea e, com isso, 82,74% das lavouras foram plantadas dentro da janela ideal, até 25 de fevereiro.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Agora, a região mais avançada na colheita é a do médio-norte, com 2,3% das áreas de milho “safrinha” colhidas, seguida por 1,31% no noroeste e 1,14 no centro-sul do Estado. Somente o norte e sudeste não iniciaram os trabalhos.

No início do mês, o Imea cortou sua projeção para o milho da safra 2021/22, de 40,56 milhões de toneladas para 39,34 milhões, devido à redução significativa das chuvas em grande parte do Estado em abril. Ainda assim, o cereal deve registrar produção quase 21% superior no comparativo anual.

(Por Nayara Figueiredo)

Compartilhe esta publicação: