Trigo se firma e fecha em alta em Chicago após três quedas consecutivas; milho sobe

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


Por Mark Weinraub

CHICAGO (Reuters) – Os futuros do trigo dos Estados Unidos subiram nesta segunda-feira, encerrando uma série de três sessões de perdas em uma rodada de compras de técnicas, que contribuíram para puxar também o milho.

“É apenas uma recuperação da semana passada”, disse Tom Fritz, corretor de commodities do EFG Group. “Ainda temos preocupações com a produção, com o plantio no Norte (dos EUA). O trigo está apertado. Isso não vai acabar tão cedo.”

Além da influência do trigo, o milho foi impulsionado por sinais de forte demanda de exportação pelo produto americano.

Mas os futuros de soja caíram em um revés técnico depois de atingir seu maior nível em mais de um mês durante as negociações do overnight.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O trigo de inverno vermelho soft da Bolsa de Chicago para entrega em julho fechou em alta de 21,25 centavos a 11,90 dólares por bushel.

Depois de subirem após o anúncio da proibição de exportação da Índia, os preços do trigo caíram a partir do meio da semana passada, já que a Índia parecia afrouxar seu embargo, e enquanto as previsões meteorológicas mostravam chuva para os cinturões de cultivo dos EUA e da França afetados pela seca.

O milho de julho ganhou 7,50 centavos para 7,8625 por bushel.

Já a soja de Chicago para julho ficou 18,25 centavos mais baixa, em 16,87 dólares por bushel. Os preços atingiram o pico de 17,20 dólares, o maior desde 22 de abril, durante o overnight.

(Por Mark Weinraub em Chicago; reportagem adicional de Gus Trompiz em Paris e Rajendra Jadhav em Mumbai)

Compartilhe esta publicação: