Açúcar bruto renova mínima de 1 mês na ICE, café avança

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


(.)

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros de açúcar bruto atingiram uma nova mínima de um mês na ICE nesta quarta-feira, em meio a preocupações com aumentos das taxas de juros nos mercados financeiros mais amplos, bem como expectativas de maior produção do Brasil, Índia e Tailândia.

O café arábica terminou em alta.

AÇÚCAR

*O açúcar bruto para julho caiu 0,24 centavo, ou 1,3%, para 18,46 centavos de dólar por libra-peso, seu nível mais baixo em um mês.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

* Negociantes disseram que as expectativas de produção mais altas dos principais produtores Brasil, Índia e Tailândia sugerem que haverá uma oferta mais do que adequada de açúcar no próximo ano.

* O Congresso Nacional aprovou um projeto de lei para reduzir o ICMS sobre combustíveis, uma medida que provavelmente reduzirá os preços da gasolina e tornará o etanol menos competitivo nas bombas. Isso pode levar as usinas a produzir menos etanol e mais açúcar.

* Ainda assim, negociantes disseram que o açúcar deve encontrar suporte abaixo de 18,60 centavos.

* O açúcar branco de agosto caiu 8,30 dólares, ou 1,5%, para 560,80 dólares a tonelada.

CAFÉ

* O café arábica para setembro subiu 1,6 centavo, ou 0,7%, para 2,285 dólares por libra-peso. * Os preços foram sustentados pela queda dos estoques de arábica certificados pela ICE e prêmios recordes no mercado físico, embora as preocupações com o enfraquecimento do real estejam pesando no mercado. * A quantidade de café verde armazenada nos portos dos Estados Unidos aumentou em 97.125 sacas de 60 kg no final de maio, a mais de 6 milhões de sacas, segundo a Green Coffee Association. * O café robusta de setembro subiu 2 dólares, ou 0,1%, para 2.055 dólares a tonelada.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Maytaal Angel)

Compartilhe esta publicação: