Chuvas atrasam plantio gaúcho de trigo e semeadura vai a 60% da área, diz Emater-RS

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


SÃO PAULO (Reuters) – O plantio de trigo atingiu 60% das áreas no Rio Grande do Sul, avanço de três pontos percentuais no comparativo semanal, em meio a atrasos causados pelo excesso de chuvas no segundo maior Estado produtor do país, disse nesta quinta-feira a Emater-RS.

No mesmo período da safra anterior, a semeadura do cereal de inverno estava em 80% das áreas, enquanto a média histórica para o período é de 81%, de acordo com os dados.

“Houve predomínio de dias chuvosos e alta umidade, que prejudicaram a implantação da cultura”, disse em relatório a empresa de assistência técnica e extensão rural ligada ao governo estadual.

Segundo a entidade, o “pequeno avanço” no plantio ao longo da semana ficou concentrado entre os dias 20 de junho, na metade norte, e 22, mais ao sul.

“Há um atraso na implantação da cultura (também) em relação ao planejamento inicial dos produtores, que causa apreensão em função do avanço na projeção da data da colheita, que, por sua vez, pode competir com a época de instalação das lavouras de verão”, alertou.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A safra de verão, quando é plantada principalmente a soja no Rio Grande do Sul, tem início entre os meses de setembro e outubro.

A Emater ainda disse que a germinação das áreas de trigo já implantadas foi beneficiada pela umidade do solo na última semana, contudo, as plantas apresentam desenvolvimento lento devido à falta de luminosidade.

(Por Nayara Figueiredo)

Compartilhe esta publicação: