Grãos recuam em Chicago após dados do USDA sobre plantio nos Estados Unidos

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


Por Karl Plume

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros de soja nos Estados Unidos caíram nesta quinta-feira, apesar do suporte no meio da sessão ante uma estimativa de área plantada abaixo do esperado no país e com o aperto dos estoques sendo suplantado por preocupações econômicas mais amplas, à medida que os mercados de ações e energia recuaram.

A soja foi negociada em alta depois que o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês) disse que os agricultores americanos plantaram menos acres este ano do que os analistas de mercado haviam previsto antes de um relatório anual de área divulgado durante o pregão.

Enquanto isso, os futuros de milho e trigo atingiram mínimas de vários meses, já que os estoques de grãos em um relatório trimestral do USDA estavam em linha com as expectativas comerciais e a área superou as estimativas do mercado.

Na bolsa de Chicago, a soja para agosto fechou em queda de 11 centavos de dólar a 15,60 dólares o bushel, enquanto o vencimento da nova safra de soja para novembro caiu 20,25 centavos de dólar a 14,58 dólares o bushel.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O milho para setembro caiu 35,25 centavos de dólar para 6,2875 dólares o bushel, enquanto o vencimento referente à nova safra de milho para dezembro recuou 34 centavos de dólar para 6,1975 dólares o bushel. Ambos encerraram na mínima desde o início de março.

O trigo para setembro caiu 46 centavos de dólar a 8,84 dólares o bushel, uma mínima de quatro meses.

(Reportagem adicional de Gus Trompiz em Paris, Hallie Gu e Dominique Patton em Pequim)

Compartilhe esta publicação: