Produção de açúcar da Índia pode atingir recorde em 2021/22, diz associação

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


Por Rajendra Jadhav

(Reuters) – A Índia pode produzir um recorde de 36 milhões de toneladas de açúcar em 2021/22, quase 3% a mais do que o estimado, já que a produção aumentou mais do que o previsto no estado de Maharashtra e no vizinho Karnataka, disse uma associação comercial nesta quarta-feira.

A produção recorde do maior produtor de açúcar do mundo pode pesar sobre os preços globais,, mas ajudaria o país do sul da Ásia a manter amplos estoques para uso doméstico, mesmo que exporte todas as 10 milhões de toneladas permitidas pelo governo, o que também significaria um recorde para as exportações.

A Índia produziu 35,24 milhões de toneladas de açúcar nos primeiros oito meses no ano comercial 2021/22, que termina em 30 de setembro, e 29 usinas ainda estão em operação, informou a Associação Indiana de Usinas de Açúcar (ISMA) em comunicado.

As usinas assinaram contratos para exportar cerca de 9,5 milhões de toneladas de açúcar em 2021/22. Desse total, 8,6 milhões de toneladas foram movimentadas fisicamente até o final de maio, disse a associação.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Índia impôs no mês passado restrições às exportações de açúcar pela primeira vez em seis anos, limitando os embarques desta temporada em 10 milhões de toneladas para evitar um aumento nos preços domésticos depois que as usinas venderam um volume recorde no mercado mundial.

Aditya Jhunjhunwala, presidente da ISMA, disse que, dada a expectativa de maior colheita, mais exportações devem ser permitidas nesta temporada.

“Em vista do aumento da produção acima do estimado, o governo deve permitir que a indústria exporte mais 1 milhão de toneladas”, disse Jhunjhunwala.

Compartilhe esta publicação: