Trigo e milho despencam em Chicago com otimismo por exportação da Ucrânia

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


Por Christopher Walljasper

CHICAGO (Reuters) – O trigo de Chicago despencou nesta quarta-feira pela segunda sessão consecutiva, para o menor nível em quase dois meses, com o mercado avaliando as negociações diplomáticas para desbloquear portos ucranianos, enquanto as chuvas nas planícies dos Estados Unidos contribuiem para pressionar os preços.

O milho seguiu o movimento caindo para uma mínima de nove semanas, com os agricultores dos EUA retomando o plantio após uma lenta semeadura no início.

A soja se firmou, apoiada pelas expectativas de expansão da mistura de biocombustíveis nos Estados Unidos.

Na bolsa de Chicago, o trigo mais ativo perdeu 46,25 centavos de dólar para 10,4125 dólares o bushel, após atingir a mínima desde 8 de abril.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O milho caiu 22,25 centavos de dólar a 7,3125 dólares o bushel, atingindo a mínima desde 29 de março. A soja subiu 7 centavos de dólar para 16,9025 dólares o bushel.

Os mercados de trigo caíram ainda mais após comentários nesta semana do presidente russo, Vladimir Putin, que indicou estar aberto à possibilidade de permitir que a Ucrânia envie grãos através dos portos do Mar Negro atualmente bloqueados pela Rússia.

(Reportagem adicional de Gus Trompiz em Paris, Hallie Gu e Dominique Patton em Pequim)

Compartilhe esta publicação: