Trigo toca mínima desde fevereiro em Chicago com avanço de colheitas, soja avança

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


Por Julie Ingwersen

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros de trigo caíram para o menor preço desde fevereiro nesta segunda-feira, pressionados pela expansão da colheita do cereal de inverno no hemisfério norte e pela falta de demanda por suprimentos dos EUA, disseram traders.

Os futuros de milho também caíram, liderados por contratos diferidos que representam a safra de 2022. Mas a soja subiu à medida que os futuros do óleo de soja e do farelo de soja avançaram.

Na bolsa de Chicago, o trigo para julho fechou em queda de 19,75 centavos de dólar a 9,04 dólares por bushel, após recuar para 9,0050, a mínima do contrato desde 28 de fevereiro.

“O trigo não tem amigos agora. Estamos na época da colheita e isso está pesando no mercado… E a demanda está muito ruim, principalmente para o lado das exportações”, disse Jack Scoville, analista do Price Futures Group em Chicago.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O milho para julho fechou em queda de 6 centavos de dólar a 7,4425 dólares por bushel, enquanto o contrato para dezembro da nova safra recuou 21 centavos para encerrar a 6,53 dólares.

A soja para julho fechou em alta de 19,75 centavos de dólar a 16,3050 dólares por bushel e o da nova safra para novembro subiu 8,50 centavos de dólar para fechar a 14,3275 dólares.

(Reportagem Julie Ingwersen em Chicago; reportagem adicional de Hallie Gu e Dominique Patton em Pequim)

Compartilhe esta publicação: