Estudo diz que Lua foi formada por substâncias que evaporaram da Terra

Pesquisa publicada na revista “Nature” afirma que grande colisão com objeto espacial resultou no satélite natural.

Blog da Redação
Compartilhe esta publicação:
iStock
iStock

Lua

Acessibilidade


Ao longo das últimas décadas, os cientistas têm introduzido diferentes teorias sobre a formação da Lua. A mais aceita delas é que o satélite natural seria resultado de uma colisão da Terra com um objeto espacial do tamanho de Marte há 4,5 bilhões de anos.

No entanto, o que continua a ser debatido é como exatamente aconteceu essa colisão.

Um novo estudo publicado na revista “Nature” na última segunda-feira (12) aponta para a ideia de que o acontecimento foi mais violento do que os cientistas costumam acreditar.

VEJA MAIS: Cientistas ficam a um passo de mandar o homem a Marte

A pesquisa se baseia em análises químicas de diversos materiais coletados na Lua coletados durante as missões Apollo. Os pesquisadores mediram a proporção de isótopos de potássio na Terra e no satélite natural e concluíram que a quantidade da substância no nosso planeta é ligeiramente menor.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Isso quer dizer que, após a forte colisão com o objetivo celestial, parte do elemento presente na Terra evaporou e se condensou na nossa atmosfera, formando a Lua.

“Nossos resultados mostram evidências de que o impacto vaporizou uma grande porção da Terra”, disse o coautor do estudo, Kun Wang, em comunicado.

E AINDA: Nasa divulga novas fotos da missão a Júpiter da nave Juno

Outros estudos, no entanto, mostram que a quantidade de elementos como oxigênio na formação de ambos os corpos é quase a mesma.

Compartilhe esta publicação: