O casamento da Rolex com o melhor do iatismo mundial

Em 1958, a relojoaria selou sua união com o tradicionalíssimo New York Yacht Club.

Giulianna Iodice
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Oyster Perpetual Yacht-Master e Oyster Perpetual Yacht-Master II

Acessibilidade


Já se passaram seis décadas desde que a Rolex resolveu navegar pelos oceanos, quando firmou, em 1958, uma parceria com o tradicionalíssimo New York Yacht Club. Ali, a marca foi pioneira ao se associar com a regata America’s Cup, um dos campeonatos mais antigos do mundo, que teve sua primeira edição no ano de 1851.

LEIA MAIS: Rolex brilha na Baselworld 2018

O protagonismo da marca suíça no universo do iatismo perdura até hoje, também sob a forma de parcerias com iate clubes espalhados pelo mundo, regatas, campeonatos e atletas.

Divulgação
Divulgação

Sede do New York Yacht Club

Os modelos Oyster Perpetual Yacht-Master e Oyster Perpetual Yacht-Master II, dedicados à modalidade, carregam o legado e a experiência dos grandes navegadores, aliados ao design típico dos modelos da relojoaria. O primeiro relógio de pulso impermeável, preciso e resistente aos mares agitados, por exemplo, foi criado pela Rolex. Antes disso, eram utilizados grandes cronômetros marítimos e um sextante para calcular a posição nas cartas náuticas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Divulgação
Divulgação

Sir Francis: o pioneiro da parceria, em 1966

Foi o início de momentos emblemáticos para a Rolex. O inglês Sir Francis Chichester foi o primeiro a zarpar do porto de Portsmouth, na Inglaterra, em 26 de agosto de 1966, usando um Oyster Perpetual no pulso para navegar ao redor do mundo pela rota dos veleiros (o mais rápido dos itinerários). Em 1969, a Rolex também estava no pulso de Sir Robin Knox-Johnston, o primeiro velejador a ganhar a regata de volta ao mundo sem escala. Desde 2009, o brasileiro bicampeão olímpico e 15 vezes campeão mundial de iatismo Robert Scheidt juntou-se à família de testimonees. Uma família de respeito, como se vê.

Reportagem publicada na edição 61, lançada em setembro de 2018

Compartilhe esta publicação: