Como fazer amigos e influenciar pessoas com podcasts

Gettyimages/Nicola Katie
Gettyimages/Nicola Katie

Fazer do mundo um lugar melhor por meio de podcasts é o tema do trabalho de Kristin Sunanta Walker

Resumo: 

  • O best-seller “Como fazer amigos e influenciar pessoas” tem entre os objetivos fazer do mundo um lugar melhor por meio das relações humanas, tema presente no podcast de Kristin Walker; 
  • Walker passou por experiências traumáticas com pessoas dentro do espectro de transtorno narcisista e decidiu usar a internet para falar de saúde mental e ajudar pessoas em situação parecida; 
  • O canal de podcast aborda temas amplos da saúde mental, como abuso e tortura psicológica, abuso sexual e depressão;
  • Com especialistas de diversas áreas da psicologia e neurociência, Walker cumpre o objetivo de tentar melhorar o mundo pelo conhecimento da mente humana, que influencia diretamente as nossas relações. 

VEJA TAMBÉM: Os melhores podcasts para empreendedoras

Você já trabalhou com um narcisista ou teve um cliente assim? Eu, sim, e é estressante. Narcisistas são pessoas apaixonadas por si mesmas — com um interesse gigantesco em si próprios e nunca no próximo. A menos que seja para atormentar os outros. Dê valor àquela pessoa que é antinarcisista. É o que já dizia Dale Carnegie, autor do clássico Como fazer amigos e influenciar pessoas. O mundo está em débito com ele.

Fazer do mundo um lugar melhor por meio de conversas melhores é um dos temas da obra, um livro de autoajuda publicado em 1936. Mais de 30 milhões de cópias foram vendidas ao redor do mundo, fazendo do título um dos maiores best-sellers de todos os tempos. Um de meus mentores me aconselhou a ler uma página por dia.

De maneira semelhante, fazer do mundo um lugar melhor por meio de podcasts é o tema do trabalho de Kristin Sunanta Walker.

O que você faz quando se vê presa de alguém com todos os sinais de um transtorno de personalidade narcisista? No caso de Walker, você começa um podcast sobre saúde mental e o transforma no primeiro canal de do tipo dedicado à saúde mental do mundo.

Falei com Walker por telefone para discutir sua estratégia de podcast e a presença desses desagradáveis narcisistas em sua vida. Um aspecto importante do crescimento pós-traumático de Walker é ter um dos maiores canais de podcast sobre narcisismo, mas também mais de 5o podcasts que falam de temas mentais — desde vício em mídias digitais até suicídio, depressão e abuso sexual.

De Michael Rezendes, parte do Spotlight, grupo do jornal “Boston Globe” que venceu o Prêmio Pulitzer por sua reportagem sobre os abusos sexuais na Igreja Católica, a Kristen Bell, a sobreviventes de Bill Cosby, a Erin Brockovich e Larry King, muitos foram convidados a compartilhar suas histórias com a audiência do canal. Walker também ouviu especialistas no campo da psicologia e da neurociência, incluindo um psicopata pró-social mundialmente famoso, sobre transtorno de personalidade narcisista.

Seus programas mais baixados, em mais de sete anos de podcast, são os que falam de abuso psicológico. “Qualquer pessoa que tenha experienciado o devastador Gaslighting, a Síndrome de Estocolmo e a tortura psicológica nas mãos de um narcisista vai dizer: sua saúde mental pode se tornar uma doença mental”, diz Walker.

LEIA MAIS: Spotify compra 3ª empresa de podcast em dois meses

“O que isso tem a ver com crescimento pós-traumático?” diz Walker. “Aprender a reconhecer um abusador emocional, seja um parente, vizinho, colega, CEO ou parceiro, e saber como se desvencilhar dessas relações pode se tornar uma das experiências mais cruciais para o crescimento pessoal.”

Como indicam psicólogos, narcisistas maldosos, sociopatas e psicopatas “não sujam a sala de estar”. Para cada narcisista de espectro grave que entra na terapia, o caminho é sempre uma longa viagem de mudanças comportamentais. Eles não acreditam ter problemas. As pessoas à sua volta, sim.

“Ainda existem milhares que nunca vão procurar tratamento, e as dezenas de milhares de vítimas de seus comportamentos”, diz Walker. “As vítimas podem e vão crescer, desenvolver e se armar com incríveis ferramentas para navegar em nossa crescente sociedade narcisista, graças à internet.”

É claro que a internet também reserva efeitos nocivos, sobretudo nas mídias sociais. Com isso em mente, Kristin Walker acaba de lançar um projeto de palestras sobre saúde mental com a ajuda de empresas como Benefit, LLC e Digital Tech Initiative, para abordar o vício nas redes e seu impacto na saúde mental, com uma lista plural de criadores e palestrantes que são geneticistas, psicólogos, psiquiatras, comediantes, e mais.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).