Estudo revela que apenas 22% dos CFOs são altamente eficientes

Profissionais de finanças passam mais tempo em seus próprios departamentos do que em lugares que impactam realmente sua performance

Forbes Daily, por Gabriela Arbex
Compartilhe esta publicação:
Sarinya Pinngam /Getty Images
Sarinya Pinngam /Getty Images

A grande lição tirada da pesquisa é que é menos importante o que o CFO faz em seu departamento do que o que ele faz nas reuniões ou no trato com os clientes

Acessibilidade


Um estudo conduzido pelo Gartner e divulgado recentemente revelou que apenas 22% dos CFOs (chief financial officers) podem ser classificados como altamente eficientes. O levantamento mediu 231 atributos para determinar o que os profissionais da área financeira fazem com seu tempo, relacionamentos e equipes, e que tipo de trabalho leva à maior competência no ambiente corporativo.

A pesquisa, que usou base as respostas de 113 diretores financeiros de empresas de todo o mundo com receitas acima de US$ 1 bilhão por ano, considerou também o crescimento da companhia e o desempenho do CFO em relação às expectativas de seu CEO.

A grande lição tirada da pesquisa é que é menos importante o que o CFO faz em seu departamento do que o que ele faz nas reuniões ou no trato com os clientes. Esses profissionais gastam muito tempo focados em suas próprias áreas, concluiu o estudo.

“Os CFOs dizem que a demanda está maior do que nunca, mas a surpresa é que poucas atividades diferenciam os profissionais mais bem-sucedidos do restante”, disse Peter Nagy, vice-presidente de pesquisas da área de finanças do Gartner. “Os relacionamentos mais importantes, aqueles que realmente impactam o desempenho de um CFO, são feitos nas salas de reuniões e onde os clientes estão, não no departamento financeiro.”

O executivo explica que os profissionais de finanças perceberam que as tarefas administrativas exigiam muito de seu tempo, incluindo a necessidade de manter seus departamentos tecnologicamente atualizados, com funcionários talentosos e trabalhando eficientemente com o restante da organização. “No entanto, nenhuma dessas atividades, mesmo que dominadas, impactaram a eficiência do profissional”, disse.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O estudo do Gartner analisou a qualidade do crescimento das empresas, a quantidade de riscos positivos que impulsionaram a expansão a longo prazo, quão bem o CFO executou os planos do CEO e as condições do balanço, entre outros fatores. A conclusão é que a quantidade de tempo que o CFO passou na contratação, estratégia de fusões e aquisições ou outros projetos do departamento financeiro não teve impacto sobre sua performance.

O estudo da Gartner recomendou, ainda, que esses profissionais se esforcem para manter relacionamentos em três níveis: com o CEO e a diretoria da empresa, clientes e profissionais de vendas e gerentes das unidades de negócios.

****

Unicórnio brasileiro

Fundada pelos irmãos Victor e Arthur Lazarte em 2011 com investimento de US$ 100, a Wildlife Studios acaba de se tornar o mais novo unicórnio brasileiro. A empresa foi avaliada em US$ 1,3 bilhão após rodada de investimentos liderada pelo fundo norte-americano Benchmark Capital que captou US$ 60 milhões. A empresa nasceu na casa dos pais dos empreendedores, em São Paulo, que enxergaram no avanço dos smartphones a oportunidade de combinar o sonho de desenvolver jogos com o potencial de distribuição do então incipiente mercado móvel. A aposta dos jovens engenheiros estava certa: hoje os jogos mobile já respondem por mais de 50% de toda a indústria de videogames, movimentando quase US$ 70 bilhões por ano e crescendo a taxas anuais de 26%. Com o aporte, os planos são acelerar a contratação de talentos, melhorar a qualidade dos jogos e auxiliar outros desenvolvedores a levar seus jogos para mercado.

****

A Black Friday dos dispositivos móveis

Ainda na onda dos balanços da Black Friday, a desenvolvedora de plataformas de comércio eletrônico Nuvemshop analisou o comportamento dos consumidores que fizeram compras em sua base, formada por 30 mil pequenos e médios lojistas online, durante a semana de 25 a 29 de novembro. A primeira constatação foi um aumento das vendas de 144% de 2017 até agora: de R$ 8 milhões para R$ 26 milhões. As operações concluídas por minuto saíram de 3,31 para 8,74. A segunda é que os dispositivos móveis continuaram sendo o meio preferido dos consumidores no momento da compra, mas ampliaram sua vantagem: 63% contra 57% em 2018. Já as redes sociais mostraram queda de 3% na comparação dos dois anos, mas continuaram sendo relevantes, já que 19,9% dos consumidores efetuaram suas compras por elas. O Instagram foi o destaque e concentrou 80% de todas as operações.

****

Reforço para o entretenimento

A Ingresse, marketplace de venda de ingressos, acaba de receber um aporte de R$ 90 milhões em uma rodada da Série C. O investimento foi liderado pela Endurance, fundo que já apostou em Spotify, Rappi e Loggi, com participações do Grupo Globo, Rival, eBricks e dos sócios da RK Partners. O braço de venture debt da Galápagos Capital e outros investidores atuais da empresa, como Qualcomm Ventures e Mercado Livre, reforçaram sua confiança na plataforma com a injeção de novos recursos. O dinheiro será utilizado para a criação de um fundo que tem como meta beneficiar o mercado de entretenimento ao vivo no Brasil, do qual a Ingresse vai atuar como operadora financeira, fornecendo crédito aos produtores de eventos, e para continuar o processo de aquisição de empresas e incrementar as experiências dos usuários.

****

Investimentos

O Governo de São Paulo e a Marfrig anunciaram um investimento de R$ 600 milhões para reforma e ampliação da fábrica da empresa em Promissão, interior do Estado. A empresa contará com a parceria da Agência de Promoção de Investimento e Competitividade de São Paulo (InvestSP) em questões fiscais, de infraestrutura e ambiental, permitindo agilidade e eficiência na execução dos recursos. A fábrica será dedicada à produção de alimentos processados derivados de proteína animal e vegetal destinada principalmente ao canal de food service – como empanados, marinados, embutidos e pratos prontos. A expectativa é produzir 100 mil toneladas de alimentos por ano e gerar de 1,5 mil a 1,7 mil empregos diretos e indiretos

****

Rock solidário

Juntos, o Rock in Rio e a plataforma de impacto social eSolidar promoveram uma série de leilões de instrumentos musicais e artigos dos artistas nacionais e internacionais que passaram pela edição 2019 do festival. Foram 46 leilões, 2.183 lances e R$ 226 mil arrecadados, dinheiro que será doado para o reflorestamento da Amazônia. A guitarra da banda alemã Scorpions, por exemplo, foi arrematada por R$ 23 mil, enquanto o encontro com o grupo norte-americano Imagine Dragons (foto) custou R$ 14 mil. Foo Fighters, Goo Goo Dolls, Red Hot Chili Peppers, Nickelback e Paralamas do Sucesso também contribuíram com a iniciativa.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: