Joe Biden é o novo presidente dos Estados Unidos

Contagem na Pensilvânia sela destino de uma das principais economias do mundo.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Joe Biden: 46º presidente dos Estados Unidos, eleito com recorde de votos

Acessibilidade


O ex-vice-presidente Joseph R. Biden Jr. já e o novo presidente dos Estados Unidos segundo as análises da Associated Press, derrotando o atual presidente Donald Trump no que provou ser uma das campanhas mais brutais da história moderna.

A Associated Press considera Biden eleito uma vez que o candidato levou a maioria dos votos da Pensilvânia neste sábado (7), após uma virada no estado que começou ontem (6). De acordo com a agência, que acompanha as eleições norte-americanas e faz projeções estatísticas há mais de 170 anos, o caminho de Biden para os 270 delegados foi pavimentado na Pensilvânia, Wisconsin e Michigan, estados onde Trump venceu em 2016 após décadas de domínio democrata, deixando alguns eleitores em dúvida se seu caminho para a presidência em eleições futuras ainda passaria pelo meio-oeste.

Mas se Biden provou que os democratas podem ganhar nos estados tradicionais, ele também abriu precedentes para um nova direção, colocando o Arizona na coluna azul pela primeira vez desde 1996. Além disso, o novo presidente está a caminho de ser o primeiro democrata a ganhar a Geórgia desde 1992.

Com isso, Biden, de 77 anos, torna-se a pessoa mais velha a ser eleita para a presidência dos EUA, enquanto o republicano Donald Trump não conseguiu ampliar significativamente seu apelo para outros eleitores além de integrantes das classes rurais e trabalhadoras que abraçaram seu populismo de direita e o nacionalismo do “America First”.

A Edison Research e as principais redes, incluindo CNN e NBC, também já consideram que Biden deve ter mais do que os 270 votos do Colégio Eleitoral necessários para sair vitorioso no complexo sistema norte-americano, embora a campanha de Trump desafie a contagem nos tribunais e busque uma recontagem em um Estado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Biden disse no Twitter que está honrado com a escolha feita pelos norte-americanos e promete ser presidente de todos.

Em comunicado, Trump disse que “esta eleição está longe de terminar”. O presidente dos EUA afirmou ainda que Biden está “apressando-se” a se portar como vencedor.

Trump disse que vai contestar os resultados das eleições nos tribunais na segunda-feira.

TRAJETÓRIA

Nascido na Pensilvânia em 1942 e criado em Delaware, Biden frequentou a University of Delaware e a Syracuse University Law School, exercendo a advocacia por um breve período antes de entrar na política local de Delaware como vereador do condado de New Castle.

Biden foi eleito para o Senado dos Estados Unidos por Delaware em 1972, derrotando um candidato republicano de três mandatos aos 29 anos para se tornar o senador mais jovem do país. Ele atuou por 36 anos no Senado, incluindo passagens como presidente dos Comitês de Relações Exteriores e Judiciário, e concorreu à presidência em 1988 e 2008, antes de ser o vice-presidente de Barack Obama de 2009 a 2017. Biden tem dois filhos, Hunter, fruto de seu primeiro casamento, e Ashley, com sua atual esposa Jill Biden, e sete netos.

O novo presidente norte-americano ganhou o apoio de centenas de republicanos e ex-oficiais do Partido Republicano, como o ex-governador de Ohio, John Kasich, a família do falecido senador pelo Arizona, John McCain, a republicana Meg Whitman e a ex-candidata presidencial do Partido Republicano, Carly Fiorina. Até mesmo funcionários de Trump o apoiaram, incluindo o ex-diretor de comunicações da Casa Branca, Anthony Scaramucci, e o ex-chefe de equipe do Departamento de Segurança Interna, Miles Taylor.

“Tem sido uma campanha longa e difícil, e esse é o momento desafiador para o nosso país”, disse Biden em um discurso na quarta-feira (4), pedindo para que “deixassem para trás a retórica dura da campanha” e “respeitassem e cuidassem uns dos outros, para unir, curar, reunir”, um tema comum de sua campanha. “Eu sei que não vai ser fácil. Eu não sou ingênuo, nenhum de nós é. Eu sei quão fortes e difíceis são as visões opostas em nosso país sobre tantas coisas. Mas eu também sei que, para progredir, precisamos parar de tratar nossos oponentes como inimigos. Não somos inimigos. O que nos une como norte-americanos é muito mais forte do que qualquer coisa que possa nos separar.”

ELEMENTO SURPRESA

Donald Trump é o primeiro presidente a perder a reeleição desde 1992, quando o republicano George H.W. Bush cedeu seu lugar para o democrata Bill Clinton. A companheira de chapa de Biden, a senadora Kamala Harris, será a primeira mulher a ser vice-presidente dos Estados Unidos.

Se Biden mantiver sua liderança em Nevada e na Geórgia, ele acumulará 306 votos eleitorais. Em 2016, Trump obteve exatamente o mesmo número de votos, que ele descreveu como uma “vitória esmagadora”. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: