Histórica propriedade do hoteleiro Barron Hilton em Bel-Air é colocada à venda por US$ 75 milhões

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

O exterior da casa combina o estilo clássico de Bel-Air com a arquitetura tradicional inglesa

De todos os negócios que Rick Hilton fechou em seus mais de 30 anos no mercado imobiliário de luxo, nenhuma propriedade chega perto da casa que sua corretora colocou à venda ontem (30). O incorporador e cofundador da Hilton & Hyland está colocando a residência principal de seu falecido pai, W. Barron Hilton, no mercado por US$ 75 milhões. Filho e sucessor do fundador da Hilton Hotels, Conrad Hilton, Barron doou 97% de sua fortuna em 2007 para a Fundação Conrad N. Hilton, administrada por seu filho, Steven. A casa histórica estava entre os 3% que o antigo bilionário manteve como patrimônio.

“Eu me mudei para a casa quando tinha 12 anos e tenho cinco irmãos e duas irmãs, então, era como um acampamento para nós”, diz Rick Hilton, agora com 65 anos. Ele se lembra de ter jogado futebol com seus irmãos no espaço de 2,5 acres da mansão em Bel-Air, com jardins de estilo monástico, uma histórica piscina e uma quadra de tênis. Esta é a primeira vez em 60 anos que a icônica propriedade de Los Angeles estará no mercado.

LEIA MAIS: Villa contemporânea com DNA europeu em LA é colocada à venda por US$ 38,5 milhões

Mas, quando uma porta se fecha, outra —com marcenaria maciça feita à mão e painéis duplos— se abre. Para aumentar o sentimentalismo familiar da venda, Rick Hilton está listando a casa da família com seu filho, apropriadamente chamado Barron N. Hilton. O jovem de 31 anos ingressou na corretora de luxo de seu pai há dois anos e a venda significa o compromisso do herdeiro imobiliário com os negócios da família.

“Eu diria que este é o maior e o mais especial negócio da minha carreira”, diz Barron. “Ser capaz de gerenciar esta venda ao lado do meu pai é muito especial e algo de que estou gostando muito.”

Situado no coração de Holmby Hills, o exterior da casa combina o estilo clássico de Bel-Air com a arquitetura tradicional inglesa. Depois dos portões de ferro forjado, dois caminhos circulares para carros levam a um grande pátio, deixando você cara a cara com a Brooklawn Estate dos Hiltons e sua fachada de tijolos brancos. As portas duplas abrem para um interior modernista. Os olhos são imediatamente atraídos para uma janela emoldurada que oferece uma vista do grande gramado expansivo, bem como da casa da piscina, que apareceu na capa da “Architectural Digest” em 1933, à distância.

“Tenho tantas memórias de infância —de festas de aniversário no grande gramado a jantares de Ação de Graças e jantares de Natal”, diz Barron, “e toda vez que eu dirijo por aquele caminho, tudo vem à tona.”

A propriedade de 1.393 metros quadrados é uma das obras de arte do renomado arquiteto americano Paul R. Williams, um arquiteto negro pioneiro que também projetou casas para Frank Sinatra, Lucille Ball e Bill “Bojangles” Robinson.

Jay Paley, cuja família fundou a Congress Cigar Company e a Columbia Broadcasting System (CBS), contratou Williams em 1935. O custo para construir a casa foi estimado em US$ 100 mil (ou cerca de US$ 1,8 milhão hoje). Após a morte de Paley, em 1961, a propriedade foi subdividida, mas a casa e a maior parte do terreno foram vendidos a Barron Hilton. O magnata da hotelaria, que criou sua família e viveu lá até sua morte no ano passado, aos 91 anos, começou sua carreira hoteleira como operador de elevador no El Paso Hilton, hotel de seu pai, Conrad Hilton, falecido em 1972. Inicialmente resistindo a seguir os passos do pai, ele fundou a empresa de cartão de crédito Carte Blanche, a Air Finance Corporation e o Los Angeles Chargers da AFL e ajudou a negociar a fusão com a NFL para criar o Super Bowl. Ele voltou para os negócios dos Hotéis Hilton e foi nomeado presidente e CEO em 1966.

VEJA TAMBÉM: Conheça a mansão de US$ 36,5 milhões que vem com uma praia particular

“Nunca fizemos mudanças estruturais na casa, o que realmente mostra como Paul Williams estava muito à frente de seu tempo”, diz Rick Hilton. Fotos históricas do projeto mostram que a propriedade permanece fiel às plantas e à visão originais de Williams. Rick aponta para as portas de correr de metal e as janelas de painéis do chão ao teto, que neste tamanho e magnitude eram raros em 1935.

Ele também aponta para a sala circular de café da manhã, outro item marcante de Williams, que se derrama em uma rotunda com teto cônico. “A rotunda é uma das marcas registradas da casa e sempre me lembrarei de sentar lá para tomar café da manhã”, diz ele. Os longos terraços, pátios extensos e lagos de carpas ornamentais acolhem algo que todos desejamos mais do que nunca hoje em dia: uma vida dentro de casa com cara de fora de casa.

No interior, a casa de 12 quartos e 11 banheiros oferece vários grandes quartos de entretenimento, incluindo uma sala de estar e uma sala de jantar formal. Mas, uma das menores salas no local pode embalar ainda mais prestígio para um futuro comprador: o escritório executivo. Com estantes de biblioteca de madeira e pinho embutidas, a sala de 60 metros quadrados já serviu como escritório não apenas para um, mas para dois lendários magnatas.

“Com meu pai e Paley como os únicos dois proprietários nos últimos 60 anos, sua linhagem coloca esta casa em uma categoria própria”, diz Rick Hilton.

Ele acrescenta: “A mesa naquele escritório foi dada a ele por meu bisavô Conrad Hilton, e então meu avô a deixou para meu pai e, mais recentemente, meu pai disse que a deixaria comigo”.

Mas, quando se trata de nomear o maior destaque de toda a propriedade, a equipe de pai e filho concorda que não há contestação. “A piscina é realmente espetacular”, diz Rick. “Foi pintada na França e trazida peça por peça. É um verdadeiro nocaute.”

Williams foi o cérebro por trás da Zodiac Pool, como é chamada. Seu piso ornamentado consiste em milhares de ladrilhos multicoloridos pintados à mão. O mosaico detalha todos os 12 signos astrológicos com uma paleta grega de azuis turquesa, céu e platina. Um camafeu de rico amarelo preenche o sol, o ponto focal da obra-prima, bem como seus raios que espalham por toda a extensão quase olímpica da piscina.

E, se a casa soubesse falar, os novos moradores ouviriam muitas histórias. Rick lembra que algumas das festas mais lendárias da propriedade eram realizadas ao ar livre no gramado e nas quadras de tênis, com barracas para mais de 1.000 convidados. Eles normalmente se reuniam para feriados, aniversários e datas especiais, mas brindes relacionados a vitórias de negócios estavam frequentemente na agenda. “Um que me vem à mente foi quando vendi o Beverly Hilton para Merv Griffin”, diz, lembrando uma venda histórica em 1987. “Durante um discurso, Merv disse:‘ Conrad Hilton tocou muitas vidas —inclusive a minha por mais de US$ 100 milhões’. E os convidados adoraram, ficaram loucos.”

E MAIS: Gene Simmons põe à venda sua mansão na Califórnia por US$ 22 mi

Barron N., que já trabalhou como vice-presidente de marketing da Bernstein Equity Partners, reconhece que ser filho do cofundador e membro da família Hilton Hotels acelerou sua transição das finanças para o mercado imobiliário. “Cresci em um ambiente afortunado, meus pais nos levaram por todo o mundo”, destaca ele, “eu pude apreciar a arquitetura de diferentes casas enquanto crescia”.

O herdeiro também admite que ver o pai fazer negócios durante toda a vida talvez seja a maior vantagem de todas. “Só de ver como ele trabalha com as pessoas… ele é universal, simpático, sem ego e sabe mais sobre imóveis do que qualquer pessoa”, disse Barron, que se tornou pai no início deste ano. “Meu pai começou isso com o parceiro dele e eu quero continuar esse legado.”

“Como qualquer pai deseja, gostaria de vê-lo ter sucesso. E ele leva isso muito a sério”, disse Rick, que fundou a corretora em 1993 com Jeff Hyland. Desde então, a dupla cresceu o negócio para 140 agentes e cerca de US$ 3,6 bilhões em vendas por ano. “É emocionante, sem dúvida”, diz Rick Hilton, “mas temos tantas boas lembranças e é hora de seguir em frente”. Barron acrescenta: “Conseguimos uma boa quilometragem e é hora de encontrar uma nova família para esta casa incrível”.

Veja, na galeria abaixo, algumas imagens da propriedade:

  • A propriedade de 1.393 metros quadrados é uma das obras de arte do renomado arquiteto americano Paul R. Williams.

    Reprodução/Forbes
  • A Zodiac Pool apresenta um piso ornamentado m milhares de ladrilhos multicoloridos pintados à mão. O mosaico detalha todos os 12 signos astrológicos com uma paleta grega de azuis turquesa, céu e platina.

    Reprodução/Forbes
  • O gramado expansivo é um grande destaque da propriedade.

    Reprodução/Forbes
  • Com estantes de biblioteca de madeira e pinho embutidas, o escritório executivo de 60 metros quadrados foi ambiente de trabalho de dois lendários magnatas.

    Reprodução/Forbes

A propriedade de 1.393 metros quadrados é uma das obras de arte do renomado arquiteto americano Paul R. Williams.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).