Hora da arrumação: livre-se desses 6 sentimentos e impulsione sua carreira

gettyimages-Eclipseimages
Há sentimentos que o arrastam para baixo e impedem que você abra espaço para o que é relevante em para sua carreira

Muitos resistem à ideia de se desfazer de objetos porque sempre pensam que podem usá-los novamente um dia. É incrível a quantidade de coisas que você pode acumular, especialmente quando não teve tempo para avaliar se ainda usa ou precisa daquilo.

Recentemente, passei um tempo limpando uma gaveta, o que levou à arrumação de mais algumas e depois do meu armário. Enchi sacolas com roupas e ganhei um espaço muito necessário. O melhor: sei o que tenho e como os objetos se encaixam nesta temporada da minha vida. A atividade também deixou claro o que eu realmente ainda preciso.

LEIA TAMBÉM: Aprenda a eliminar a sensação de bloqueio mental no trabalho com técnicas de mindfulness

A mesma perspectiva pode ser aplicada ao mundo profissional. Considere a bagagem que mantemos de nossas vidas profissionais passadas e de antigas carreiras. Como roupas desatualizadas que não são mais utilizadas, há coisas que o arrastam para baixo e impedem que você abra espaço para o que é relevante em para sua carreira no momento.

Fizemos uma seleção de itens para deixar para trás na carreira e seguir em frente. Veja na galeria a seguir:

  • Pessoas e coisas que apoiam sua história, não seu destino

    Seu ambiente, que inclui seus amigos, colegas, hábitos e estilo de vida, podem afetá-lo muito mais do que se imagina, seja para melhor ou para pior. Você provavelmente cresceu e evoluiu, e o que antes era essencial pode ter mudado. Você não pode fazer uma mudança significativa e duradoura sem alterar alguns elementos do seu ambiente.

    Lembre-se de estar atento à empresa que mantém e às atividades em que se envolve e pergunte a si mesmo se elas apoiam o que você deseja fazer, não apenas o que você já fez. O crescimento real acontece quando entendemos quem mais apoia nossos objetivos e nos alinhamos a isso.

  • Expectativas desatualizadas

    Você ainda se apega aos planos que fez para si mesmo uma década atrás? Ou talvez se sinta preso à expectativa que outra pessoa –um professor, um pai ou um chefe antigo– colocou em você?

    Reavalie e obtenha clareza sobre o que você deseja, elimine quaisquer noções desatualizadas e forje seu próprio caminho.

  • Experiência irrelevante

    Você não está fazendo nenhum favor a si mesmo ao acumular experiências de carreiras anteriores que nada têm a ver com a maneira como deseja que os outros o vejam. Se alguém visualizar seu perfil do CV ou do LinkedIn, mas estiver confuso sobre seu posicionamento, você estará dando um tiro no pé.

    Ao contar sua história de carreira, analise suas informações de maneira implacável, omitindo a experiência que não está alinhada com seus objetivos.

  • Comparação e inveja

    O ciúme que você nutre de seus colegas prósperos pode fazer você se sentir mal consigo mesmo. Você está se decepcionando ao tentar comparar sua jornada com a de outra pessoa, principalmente quando essa está décadas à sua frente, seja em idade ou tempo de trabalho. É como comparar maçãs e laranjas.

    Em vez disso, ajuste sua perspectiva e se livre da inveja, reenquadrando-a em uma oportunidade de aprendizado. Estude os comportamentos e ações de seus colegas de trabalho para aprender o que funciona ou não para você, não para replicar cegamente o caminho deles.

  • Conversa interna negativa

    As palavras que dizemos a nós mesmos são as mais importante, porque se repetem em nossas cabeças. Quando você enche sua mente de conversa interna negativa, como se não fosse bom o suficiente, não estivesse pronto ou estivesse sempre deslocado profissionalmente, você evita aprender, crescer e esticar suas asas.

    Em vez disso, use um pouco de compaixão e se trate como faria com um amigo precioso. As palavras têm poder, especialmente as que você diz para si mesmo. Ao substituir a conversa de auto-sabotagem pela de auto-afirmação, você abandonará as crenças limitantes e adotará uma mentalidade focada no crescimento.

  • Medo

    A principal barreira para o sucesso não é a sua falta de talento: é o medo.

    O medo é uma emoção poderosa. Muitas vezes, ele se disfarça como uma capa de proteção, impedindo-nos de fazer coisas que podem nos causar danos. Mas, às vezes, o dano real vem da inação que o medo permite.

    Até que você assuma a responsabilidade por sua jornada de crescimento, tudo permanecerá o mesmo. Para progredir, é preciso reunir a coragem de reconhecer e abandonar seus medos. Ao fazer isso, ganhará força na sua carreira.

Pessoas e coisas que apoiam sua história, não seu destino

Seu ambiente, que inclui seus amigos, colegas, hábitos e estilo de vida, podem afetá-lo muito mais do que se imagina, seja para melhor ou para pior. Você provavelmente cresceu e evoluiu, e o que antes era essencial pode ter mudado. Você não pode fazer uma mudança significativa e duradoura sem alterar alguns elementos do seu ambiente.

Lembre-se de estar atento à empresa que mantém e às atividades em que se envolve e pergunte a si mesmo se elas apoiam o que você deseja fazer, não apenas o que você já fez. O crescimento real acontece quando entendemos quem mais apoia nossos objetivos e nos alinhamos a isso.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).