7 formas de como a gamificação pode ajudar no processo de contratação

Digital Vision/GettyImages
Digital Vision/GettyImages

Processos de seleção pode ser mecanicamente entediante

Para contratar pessoas é necessário mais do que uma fórmula. Do contrário, os recrutadores artificialmente inteligentes seriam muito mais eficazes em prever os funcionários certos para uma posição do que os humanos. O que não acontece ainda. Por outro lado, para muitos profissionais da área de recrutamento, o processo de seleção pode ser entediante pela natureza mecânica do trabalho.

Implementar a gamificação na seleção pode tornar o processo mais divertido para a equipe de contratação e proporcionar benefícios à empresa como um todo.

VEJA TAMBÉM:

Veja, na galeria de imagens a seguir, o que dizem sete profissionais do Forbes Human Resources Council sobre como a gamificação mudou seu processo de contratação e quais os benefícios em aplicá-la ao negócio.

  • 1. Testando conhecimentos de mercado

    O Marriott Hotel desenvolveu um game que dava aos jogadores a chance de administrar uma propriedade virtualmente. É um ótimo exemplo de gamificação na contratação. A gamification testa o conhecimento da indústria e avalia as habilidades dos candidatos, como resolução de problemas e criatividade. Por ser divertido, também ajuda a manter os candidatos envolvidos. Afinal, a maioria dos candidatos prefere passar um tempo em um game do que preencher um longo formulário de inscrição.

    Kim Pope, da WilsonHCG

    SolStock/GettyImages
  • 2. Selecionando os melhores candidatos

    A Domino’s foi famosa por isso. Eles desenvolveram um jogo onde qualquer um pode fazer suas pizzas e aprender suas receitas. Os maiores pontuadores do game acabaram contratados pela empresa. Foi uma maneira genial de encontrar os melhores candidatos. Se houver habilidades que você possa transformar em jogo, você deve gamificar a contratação.

    Lotus Buckner, da NCH

    filadendron/GettyImages
  • 3. Aumentando o envolvimento dos candidatos

    O rápido crescimento econômico e o aumento do número de vagas tornam cada vez mais difícil encontrar talentos qualificados. Alavancar uma competição saudável em hackathons (maratona de programação), softwares de gamificação e programas de referência é uma ótima maneira de aumentar o engajamento dos candidatos e funcionários. A gamificação também pode mostrar aos empregadores o conjunto de habilidades do candidato e o quanto eles colaboram com os colegas em potencial.

    Ray Ocon, da Chasing Unicorns

    GCShutter/GettyImages
  • 4. Reduzindo as etapas de seleção

    Em startups técnicas de alto crescimento, fazer boas contratações e integrar o desenvolvimento de talentos pode ser um desafio. Tivemos a oportunidade de fazer parceria com um cliente SaaS (software como serviço) para ajudá-lo a melhorar suas entrevistas para fornecer índices e eliminar o processo tradicional de entrevista em seis etapas, implementando um desafio de código gamificado. O processo resultou em um processo seletivo 40% mais curto e uma taxa de oferta 62% maior.

    Kelly O’Connell, da ON ITS AXIS

    Digital Vision/GettyImages
  • 5. Identificando as habilidades certas

    Adoro a história de como a Agência Britânica de Inteligência encorajou espiões em potencial a decifrar códigos para serem aceitos como candidatos! A chave é gamificar o que é relacionado e relevante ao trabalho para testar as habilidades certas. Caso contrário, tornar o processo de contratação “divertido” pode ser um problema. Também é importante ter cuidado, pois a gamificação não pode ser condescendente. Trate os candidatos como adultos se você quiser contratar adultos.

    Tracy Cote, da Zenefits

    Steve Prezant/GettyImages
  • 6. Candidatos resolvendo problemas reais

    Faça crowdsourcing com os candidatos. Crie um desafio comum que eles possam resolver de maneira divertida, mas relacionada. As pessoas gostam de mostrar o que sabem, e isso leva a novos e diferentes candidatos que desejam ingressar na comunidade de talentos de um empregador –além de ser uma ótima maneira ótima de obter fontes de informação.

    Keri Higgins Bigelow, da LivingHR, Inc.

    metamorworks/GettyImages
  • 7. Aumentando a recomendação dos funcionários

    A gamificação das recomendações engajou os funcionários da nossa companhia, conseguimos ótimas contratações e um sistema de pontos com prêmios. Os pontos são acumulados com referências válidas que passam pelo recrutador do processo, e rendem prêmios para os profissionais ao longo do ano.

    Diane Strohfus, da Betterworks.com

    Natali Mis/GettyImages

1. Testando conhecimentos de mercado

O Marriott Hotel desenvolveu um game que dava aos jogadores a chance de administrar uma propriedade virtualmente. É um ótimo exemplo de gamificação na contratação. A gamification testa o conhecimento da indústria e avalia as habilidades dos candidatos, como resolução de problemas e criatividade. Por ser divertido, também ajuda a manter os candidatos envolvidos. Afinal, a maioria dos candidatos prefere passar um tempo em um game do que preencher um longo formulário de inscrição.

Kim Pope, da WilsonHCG

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).