4 dicas da neurociência para ser mais feliz nos relacionamentos durante a pandemia

A conexão com as outras pessoas é parte vital da nossa própria felicidade e realização.

Tracy Brower
Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


Luis Alvarez/ Getty Images
Luis Alvarez/ Getty Images

Existem evidências que mostram como os relacionamentos são fundamentais para a nossa vida

Uma das habilidades mais críticas para o futuro do trabalho é a capacidade de construir relacionamentos harmônicos à distância. Isso porque nossos laços com outras pessoas são parte vital de nossa felicidade e realização.

Na verdade, um estudo da Universidade de Columbia que examinou 226.638 pessoas na América do Norte, Europa e Ásia descobriu que a maior incidência de problemas de saúde mental – especificamente depressão e ansiedade – está ligada à deterioração dos relacionamentos e ao distanciamento social.

LEIA MAIS: 4 maneiras de construir relacionamentos mais fortes no trabalho

Veja esse caso: uma empresa tem feito pesquisas semanais com seus funcionários desde o início da pandemia. Eles perguntam sobre a qualidade e a quantidade dos relacionamentos na vida de cada um. E o resultado não poderia ser diferente: a companhia descobriu que a grande maioria das pessoas relatam que houve uma redução nesse tipo de laço e afeição. É triste, mas a deterioração das relações é um problema real para muitas pessoas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Precisamos de conexões com outras pessoas para ter um nível bom de saúde e bem-estar, bem como satisfação e felicidade.

A neurociência dos relacionamentos

Existem muitas evidências que mostram como o ser humano anseia por relacionamentos e como essas conexões são fundamentais para a nossa vida.

Somos programados para relacionamentos: um estudo recente do MIT (Massachusetts Institute of Technology) descobriu que desejamos interações na mesma região do cérebro onde ansiamos por comida. Outro mostrou que sentimos a exclusão social na mesma região cerebral de onde sentimos dor física. Já uma pesquisa da University of New South Wales mostrou que a interação é capaz de reduzir o desejo por comida e cigarros. Ou seja, você pode ter pensado que tinha compulsão por chocolate – mas na verdade era a necessidade do seu corpo de ver gente.

Também precisamos do número certo de relações significativas. Um sociólogo clássico, Robin Dunbar, descobriu que o tamanho de nossos cérebros está correlacionado com o número de relacionamentos que podemos ter. Nossa capacidade de desenvolver laços estreitos baseia-se no quanto sabemos e podemos lembrar dos outros. Faz sentido: para ter uma conexão estreita com alguém, você precisa saber o que está acontecendo com seu trabalho e sua família – tanto os desafios que estão enfrentando quanto as conquistas que estão desfrutando. O tamanho de nossos cérebros limita nossa capacidade de saber muito sobre muitas pessoas, e isso necessariamente limita o tamanho de nossas redes a cerca de 150 conexões próximas.

O tempo que temos disponível também é importante. Jeffery Hall fez uma pesquisa fascinante sobre quantas horas leva para construir um relacionamento e descobriu que são necessárias 60 horas de compartilhamento, conversa e conexões. Não temos tempo para relacionamentos significativos com muitas pessoas – apenas com base na quantidade de tempo que temos em um determinado dia, semana ou mês.

Construindo relacionamentos

Criar e manter relacionamentos pode parecer uma tarefa difícil em meio ao distanciamento, mas é fundamental para a saúde e o bem-estar. Pense em como você pode ajudar os outros. Faça um investimento nas suas amizades hoje e você terá não só um retorno imediato, como a longo prazo. Nós somos pessoas melhores quando nos conectamos com os outros.

Então, o que é necessário para construir relacionamentos (especialmente durante uma pandemia)? E como podemos reconstruí-los quando as coisas retornarem ao normal?

VEJA TAMBÉM: 7 motivos pelos quais a socialização é capaz de melhorar o desempenho no trabalho

Veja, na galeria de fotos abaixo, 4 maneiras específicas e especialmente eficazes de cultivar conexões:

  • 1. Invista tempo

    Para ter ótimos relacionamentos, você precisa investir tempo e profundidade.

    Com base na pesquisa de Hall, você levará 60 horas para consolidar uma amizade, então é necessário passar algum tempo juntos. A química também é importante, e nem todas as pessoas terão os ingredientes certos para você. O estudo de Hayes também mostra que as amizades mais profundas – aquelas que vão além do estágio de “colega” – acontecem muito rapidamente, geralmente nas primeiras 3-9 semanas de contato. Conclusão: você pode saber rapidamente se o relacionamento está certo e, a partir daí, precisará reservar bastante tempo para desenvolvê-lo.

    Também é benéfico ter um amigo de cada vez em seus relacionamentos. Embora vocês possam se reunir em grupos, você precisará desenvolver conexões com cada pessoa por vez. Conhecê-los mais intimamente exige foco e, embora seja divertido compartilhar histórias engraçadas em um grande grupo tomando cervejas, a profundidade é geralmente construída em ambientes menores e mais íntimos.

    Você também precisará ter regularidade. Claro, existem exemplos de amizades em que vocês se veem uma vez por ano e podem continuar exatamente de onde pararam, mas essas são as exceções, não a regra. Normalmente, você construirá relacionamentos de forma mais eficaz quando encontrar as pessoas com frequência. Regularidade é melhor quando se trata de construir relacionamentos.

    Klaus Vedfelt/Getty Images
  • 2. Assuma riscos

    Os relacionamentos que prosperam são tipicamente multifacetados – eles envolvem atividades variadas e muitos momentos juntos que nos ajudam a conhecer a outra pessoa.

    Grandes relacionamentos exigem um nível grande de intimidade. Você pode ter muitos conhecidos e colegas, mas as verdadeiras conexões surgem quando realmente conhecemos alguém – suas lutas, seus fracassos e seus pontos fortes. Para cultivar esse tipo de proximidade, compartilhe seus próprios segredos. Abra-se para os outros e conte detalhes sobre você – isso geralmente fará com que eles também se abram.

    Os melhores relacionamentos também nascem de experiências compartilhadas. Portanto, façam coisas juntos. Você pode levar suas amizades ao próximo nível saindo do contexto em que conheceu a pessoa. Se você conheceu seu colega no trabalho, jantar juntos é uma ideia para fazer as coisas evoluírem, porque você está indo além de seus limites atuais. Se você conhece alguém só da faculdade, reunir-se para almoçar pode ser o próximo passo. Em relação às atividades, você pode escolher algo tranquilo como uma caminhada no parque ou um jantar. Mas você também pode assumir riscos. Faça pára-quedismo ou aprenda a velejar – qualquer atividade que o faça sair de sua zona de conforto – juntos.

    Outra forma de arriscar é não fazer nada juntos. Às vezes, aprofundar um relacionamento pode acontecer melhor quando vocês estão sentados juntos em uma tarde de domingo ou tomando uma taça de vinho durante uma noite na varanda assistindo ao pôr do sol. A ausência de atividade pode fornecer espaço para desfrutar da companhia um do outro de uma forma tranquila e mais intensa.

    Morsa Images/Getty Images
  • 3. Diga coisas significativas

    Você também pode construir relacionamentos de maneira intencional.

    Por exemplo, a pesquisa sugere que fazer perguntas pode ser especialmente poderoso. Os questionamentos ajudam as crianças a aprender mais rápido e têm um impacto positivo no marketing. Mas, acima de tudo, elas podem ajudar a construir relacionamentos de maneira mais rápida e até aprofundar os já existentes.

    O estudo também sugere alguns assuntos para interagir. Em vez de falar sobre o clima ou o preço do gás, compartilhe detalhes significativos sobre você e o que anda fazendo com o seu tempo. Brincar também pode ajudar as pessoas a se relacionarem, bem como falar sobre o quanto vocês significam um para o outro. Obviamente, você não quer exagerar, mas expressar explicitamente sua gratidão pela outra pessoa certamente contribui nessas horas.

    Luis Alvarez/ Getty Images
  • 4. Esteja presente

    As amizades também são caracterizadas pelo compromisso e pela disponibilidade que as pessoas têm para as outras nos momentos mais importantes.

    Estar ao lado de um amigo quando as coisas estão difíceis é claramente um sinal de um bom relacionamento. Fornecer suporte é fundamental. Mas também considere a importância de estar presente quando as coisas vão bem. Quando você consegue ficar feliz com a conquista de um amigo – sem ciúme ou ressentimento – isso se torna uma marca de uma relação verdadeira.

    Comprometa-se a longo prazo. Os melhores relacionamentos também são aqueles caracterizados pelo desenvolvimento da conexão ao longo do tempo. Quando conhecemos as pessoas há anos, elas podem nos dar o sentimento de continuidade, segurança e aceitação. Além disso, podemos resistir aos altos e baixos de uma amizade e saber que ela durará, apesar das circunstâncias ao nosso redor.

    A gratidão também está relacionada com isso. Nenhum amigo é perfeito e nenhuma amizade é perfeita. Teremos diferentes necessidades atendidas por pessoas diferentes – seu amigo ativista pode não ser aquele que lhe oferece um porto seguro quando você está lutando. E o amigo com quem você compartilha muitos interesses em comum pode não ser para quem você liga quando está realmente tentando resolver um problema difícil no trabalho. Mas tudo isso é importante para um mosaico de relações que proporcionam riqueza em nossas vidas.

    Morsa Images/Getty Images

1. Invista tempo

Para ter ótimos relacionamentos, você precisa investir tempo e profundidade.

Com base na pesquisa de Hall, você levará 60 horas para consolidar uma amizade, então é necessário passar algum tempo juntos. A química também é importante, e nem todas as pessoas terão os ingredientes certos para você. O estudo de Hayes também mostra que as amizades mais profundas – aquelas que vão além do estágio de “colega” – acontecem muito rapidamente, geralmente nas primeiras 3-9 semanas de contato. Conclusão: você pode saber rapidamente se o relacionamento está certo e, a partir daí, precisará reservar bastante tempo para desenvolvê-lo.

Também é benéfico ter um amigo de cada vez em seus relacionamentos. Embora vocês possam se reunir em grupos, você precisará desenvolver conexões com cada pessoa por vez. Conhecê-los mais intimamente exige foco e, embora seja divertido compartilhar histórias engraçadas em um grande grupo tomando cervejas, a profundidade é geralmente construída em ambientes menores e mais íntimos.

Você também precisará ter regularidade. Claro, existem exemplos de amizades em que vocês se veem uma vez por ano e podem continuar exatamente de onde pararam, mas essas são as exceções, não a regra. Normalmente, você construirá relacionamentos de forma mais eficaz quando encontrar as pessoas com frequência. Regularidade é melhor quando se trata de construir relacionamentos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: