5 lições sobre carreira deixadas por Tarcísio Meira

TV Globo
TV Globo

A morte do ator ganhou as manchetes do dia e gerou comoção pela enorme contribuição do ator à dramaturgia brasileira

Aos 85 anos, o ator Tarcísio Pereira de Magalhães Sobrinho, conhecido artisticamente como Tarcísio Meira, morreu hoje (12) vítima da Covid-19. Ele deu entrada no hospital Albert Einstein, na zona sul de São Paulo, na última sexta-feira (6), junto de sua esposa, a atriz Glória Menezes, de 86 anos, ambos diagnosticados com o coronavírus. Meira chegou a ser intubado na UTI e fazer hemodiálise contínua, enquanto Glória lidou com sintomas mais brandos e recebeu alta do hospital ainda nesta manhã.

A morte do ator ganhou as manchetes do dia e gerou comoção pela enorme contribuição do ator à dramaturgia brasileira. Presente nas primeiras gravações para televisão, ele foi um dos maiores atores e galãs de sua geração. Além disso, seu longevo casamento com Glória Menezes – uma união de 59 anos – sempre serviu de inspiração.

LEIA MAIS: Como ser o melhor na sua profissão

Seus 85 anos de vida e mais de 60 anos de carreira deixaram diversos aprendizados que podem ser absorvidos por qualquer pessoa, não apenas aquelas que pertencem ao meio artístico.

Veja, na galeria abaixo, 5 ensinamentos sobre carreira que Tarcísio Meira nos deixa como legado:

  • 1 – Começar cedo

    Nascido em 5 de outubro de 1935, Tarcísio Meira estreou no teatro em 1957, aos 22 anos, na peça “A Hora Marcada”. Em pouco tempo, o ator começou a brilhar em outras obras, atuando diretamente no crescimento da teledramaturgia brasileira. Em 1959, teve sua estreia na televisão com o teleteatro “Noites Brancas”, da antiga TV Tupi. Já em 1963, participou, junto de Glória Menezes, da primeira telenovela diária e gravada do país. “2-5499 Ocupado” era uma história de 42 capítulos de 20 minutos cada, escrita pelo argentino Alberto Migré. Ainda jovem, Meira se consagrou como ator e fez história no teatro e na televisão brasileira.

    CedocTV-Globo
  • 2 – Nunca recusar trabalho

    Em mais de 60 anos de carreira, Meira aprendeu algo valioso: nunca recusar trabalho. Do teatro à ousada primeira telenovela diária do país, ele nunca se limitou a uma única frente, arriscando-se e abrindo espaço para novas oportunidades como ator. Talvez esse seja um dos segredos para a consagração ainda jovem. “Nunca recusei trabalho. Acho que, se todo papel for encarado com prazer, com uma forte vontade de desvendá-lo, ele pode ser bom”, disse em uma entrevista.

    O ator participou de mais de 70 produções teatrais e televisivas – entre novelas, peças e minisséries – e mais de 20 obras para o cinema. Pelas suas atuações, ganhou mais de 10 prêmios. Atualmente, estava no páreo pelo Prêmio Bibi Ferreira de 2021 como melhor ator em peça de teatro por “O Camareiro” – a 8ª edição será realizada em setembro.

    CedocTV-Globo
  • 3 – Não enxergar limitação na idade

    “Achava o meu pai velho. Hoje, vejo que quem tem mais de 60 anos ainda tem muito pela frente”, dizia Tarcísio Meira, que atuou praticamente até o fim da vida. Em setembro do ano passado, em meio à pandemia do novo coronavírus, o ator e sua esposa não tiveram os contratos renovados pela TV Globo, então se aposentaram da televisão e foram morar em uma fazenda no interior de São Paulo. No entanto, em tempos pré-pandemia, quando ainda era possível se apresentar diante de uma plateia, Meira chegou a ganhar, aos 80 anos, a 28ª edição do Prêmio Shell de Teatro por sua atuação na peça “O Camareiro”, dirigida por Ulysses Cruz. A peça foi responsável pela retomada do ator aos palcos após 20 anos longe do teatro, onde começou sua carreira.

    “Nesses meus 80 anos, ainda não aprendi a não ficar nervoso, a não perder o fôlego. Não tenho palavras para agradecer o carinho de vocês. Esse ano tive muitas surpresas: fui convidado a fazer a peça, fui indicado e ganhei este prêmio. Isso depois de 20 anos afastado dos palcos, mas nunca longe do teatro”, disse para a imprensa, emocionado, ao receber o prêmio em 2016.

    Reprodução/Instagram
  • 4- Ser apaixonado pelo que faz

    Talvez um dos principais responsáveis pela motivação do ator aos 80 anos seja a paixão pela carreira. Ainda sobre “O Camareiro”, Meira revelou o seguinte: “Esse espetáculo traz um desgaste grande, pelo ritmo e pela trajetória do personagem. Ao mesmo tempo, é muito gratificante, me estimula, me desafia e me recompensa.” Com tantos anos de carreira, Meira era um privilegiado por trabalhar com algo que amava tanto. “Nunca me cansei da minha carreira, só sinto o cansaço físico”, completou em outra entrevista.

    Reprodução/Instagram
  • 5- Cercar-se de pessoas especiais

    Além dos tantos amigos que o ator cativou durante sua carreira, também foi no teatro que ele conheceu sua esposa, Glória Menezes. Em 1961, eles atuaram juntos pela primeira vez no teleteatro “Uma Pires Camargo”. Primeiro, criaram uma forte amizade, mas Meira logo se apaixonou pela atriz. Um ano depois, casaram-se. Em 1964, Tarcísio Filho nasceu. A partir de então, formaram um dos casais mais sólidos da televisão brasileira. Foram 59 anos juntos. E, claro, muitas obras dramatúrgicas onde dividiram o estrelato.

    Quando falava sobre a esposa, o ator mostrava o quanto eles se completavam como casal. “Glória é muito energética, espontânea e extrovertida. Sou diferente dela, um cara mais sério, fechado e até mesmo chato. Talvez a gente se dê bem justamente por isso.” E, sobre a longevidade do casamento, ele acreditava que era tudo resultado do amor que sentiam um pelo outro. “Eu não sei viver sem minha mulher. Nem imagino isso. Eu vou morrer antes dela. Fomos ao médico e ele disse: ‘A Glória, só matando a tiros’. Ela é realmente uma ventoinha”, destacou.

    Reprodução/Instagram

1 – Começar cedo

Nascido em 5 de outubro de 1935, Tarcísio Meira estreou no teatro em 1957, aos 22 anos, na peça “A Hora Marcada”. Em pouco tempo, o ator começou a brilhar em outras obras, atuando diretamente no crescimento da teledramaturgia brasileira. Em 1959, teve sua estreia na televisão com o teleteatro “Noites Brancas”, da antiga TV Tupi. Já em 1963, participou, junto de Glória Menezes, da primeira telenovela diária e gravada do país. “2-5499 Ocupado” era uma história de 42 capítulos de 20 minutos cada, escrita pelo argentino Alberto Migré. Ainda jovem, Meira se consagrou como ator e fez história no teatro e na televisão brasileira.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).