5 CEOs dão dicas surpreendentes de liderança

Os líderes de empresas como Airbnb, Spotify e Vimeo compartilham aprendizados de 2021.

Steven Bertoni
Compartilhe esta publicação:
Divulgação/ Rent The Runway
Divulgação/ Rent The Runway

A Cofundadora e CEO da Rent The Runway, Jennifer Hyman, aproveitou da baixa demanda na pandemia para reinventar sua cadeia produtiva

Acessibilidade


Durante o ano de 2021, a Forbes entrevistou diversos líderes empresariais buscando entender como eles estavam enfrentando aquele que era um ano complexo, volátil e notável. O resultado dessas conversas foram diversas ideias e dicas diferentes, que podem ser usadas tanto em tempos de crise, quanto de recuperação e ajudar no processo de lançar ou escalar qualquer empresa em 2022. Confira 5 dicas de liderança feitas por CEOs que alcançaram o sucesso no ano passado.

1. Aprenda a tirar vantagem de situações adversas

Quando a Covid parou o mundo, em março de 2020, os norte-americanos se viram com roupas novas, mas sem ter para onde ir. Jennifer Hyman, cofundadora e CEO da gigante da moda Rent The Runway, viu seu negócio congelar enquanto os clientes fugiam. Sua divisão de eventos especiais, que alugava vestidos para grandes festas e galas, parou. Os assinantes, a maioria dos quais usavam o serviço para se vestir para o trabalho (e que compunham cerca de 75% dos negócios da Rent the Runway), cancelaram ou pausaram suas contas em massa. Em maio, apenas 30% ainda estavam ativos.

Foi brutal, mas Hyman usou a pausa inesperada para fazer as melhorias que seriam impossíveis quando o Rent The Runway estava se movendo a toda velocidade. “Não íamos deixar 2020 ser desperdiçado. A pandemia foi terrível, mas também um momento de criação e criatividade”, disse Hyman à Forbes em junho. “Olhando para as coisas por uma lente positiva, nunca teríamos a oportunidade de fazer o tipo de mudança de processo em nossa operação em um período de crescimento contínuo de foguetes.”

Com seu foguete temporariamente aterrado, Hyman renovou o modelo de preços da Rent The Runway, atualizou e automatizou ainda mais seus centros de atendimento existentes em Nova Jersey e no Texas. Ela investiu em IA, etiquetas de identificação de rádio e robôs para classificar, limpar e enviar seus produtos com mais eficiência. Graças às atualizações, a Rent the Runway evitou a abertura de um caro terceiro centro de distribuição enquanto preparava a empresa para um crescimento futuro.

SAIBA MAIS: 4 lições de liderança sobre o futuro do trabalho que aprendemos na pandemia

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

As medidas posicionaram o Rent The Runway para uma rápida recuperação nesta primavera, à medida que a sociedade vacinada voltou aos escritórios. Em outubro, a Rent The Runway tornou-se pública na Nasdaq.

2. Tenha foco

Para construir seu superstreamer de música, o CEO do Spotify, Daniel Ek, teve que projetar uma tecnologia elegante que oferecesse aos ouvintes uma experiência melhor do que a pirataria. E ele teve que convencer tanto músicos quanto gravadoras de que o futuro da música não estava na propriedade, mas no streaming de músicas pela web.

E eles conseguiu. No processo, ele criou uma fortuna para si mesmo e para os primeiros patrocinadores e reviveu a indústria da música, uma vez em queda livre.

Guerin Black para Forbes
Guerin Black para Forbes

Daniel Ek, CEO do Spotify, apostou na segmentação da plataforma como um diferencial competitivo.

Igualmente impressionante, o Spotify manteve sua liderança musical mesmo quando um trio de titãs de trilhões de dólares – como a Apple, Alphabet e Amazon – lançaram serviços competitivos. Como? O Spotify se concentra loucamente no áudio digital. “Somos muito bons em dizer não a muitas coisas”, disse Ek à Forbes em outubro. “Tudo o que fazemos, olhamos para nossa missão e dizemos: ‘Isso ajuda a avançar?’ Se a resposta for sim, vamos dar uma olhada. Temos uma visão única sobre o que precisa ser feito.”

Ek diz que, como o Spotify se concentra apenas em música e som, o ajudou a recrutar os principais talentos do setor. “As melhores pessoas em áudio vêm para o Spotify porque somos os melhores nisso. Na Apple, a música é a prioridade nº 27”, diz Ek. “Se você quer construir um carro autônomo, não venha até nós.”

3. As tendências do usuário são suas amigas

Quando Anjali Sud ingressou no serviço de vídeo digital Vimeo como diretor de marketing, a empresa estava apostando que poderia construir um serviço de assinatura para rivalizar com Netflix, Amazon Prime e HBO. Mas Sud notou que os proprietários de pequenas empresas também estavam usando o serviço para enviar vídeos para seus sites e anúncios por e-mail.

“Era tudo, desde pequenas empresas a startups de tecnologia até o departamento de marketing de grandes corporações”, disse Sud à Forbes em abril. “Eram tão diversos, tinha que ser uma tendência.”

Jamel Topping/ Forbes
Jamel Topping/ Forbes

Anjali Sud direcionou o Vimeo para empreendedores – e obteve muito sucesso na empreitada

Ela tinha um palpite de que o futuro do Vimeo não estava nos sucessos de Hollywood, mas no encanamento do Vale do Silício. Seu plano: mudar o foco do entretenimento para os empreendedores. “Havia outro mercado muito maior – negócios”, disse Sud. “O que Squarespace e GoDaddy fizeram por sites, poderíamos fazer com vídeo.”

A IAC, então proprietária do Vimeo, deu a Sud uma pequena equipe para construir o serviço. Ele decolou – tanto que Sud se tornou CEO do Vimeo em 2017. Desde então, ela transformou o Vimeo de uma relíquia empoeirada da Web em um destaque do portfólio de tecnologia da IAC. Em maio, o Vimeo saiu da IAC, tornando Sud uma das poucas CEOs femininas de uma empresa de tecnologia de capital aberto. “Como mulher, mãe e CEO de tecnologia, sou única no mundo do software”, disse Sud nesta primavera. “Estou animada para trazer minha perspectiva e estilo para a indústria. Vai ser divertido.”

4. Mergulhe nos dados

Ao lançar seu então aplicativo de couchsurfing, os fundadores do Airbnb não tinham certeza se deveriam se concentrar no aumento de clientes ou anúncios de imóveis. Então, Nate Blecharczyk, o especialista em ciência da computação do trio fundador, pesquisou dados sobre os primeiros principais mercados do Airbnb – Nova York, São Francisco, Los Angeles – procurando padrões e correlações.

Jamel Topping/ Forbes

O cofundador do Airbnb, Nate Blecharczyk, na sede da gigante de hospedagem em São Francisco

Ele se deparou com dois insights cruciais. Primeiro, as listagens de imóveis impulsionaram a demanda. Em segundo lugar, quando uma cidade tinha mais de 300 listagens, atingia um ponto de inflexão e o mercado crescia por conta própria. “Ao analisar os dados com muito cuidado, reorientamos o problema. Blecharczyk disse à Forbes em dezembro. “Simplificamos o objetivo de expandir a empresa em todo o país para obter apenas 300 propriedades nas cidades turísticas mais importantes.”

Com os dados em mãos, os fundadores criaram uma estratégia direcionada para obter 300 aluguéis de casas em locais críticos – a abordagem cidade por cidade logo se transformou em domínio nacional (e global) do mercado de compartilhamento de casas. Hoje, o valor de mercado do Airbnb chega a US$ 100 bilhões.

5. Gigantes dominam o mundo do varejo.

Amazon, Walmart e Target estão entre as maiores e mais valiosas empresas. Mas Josh Silverman, CEO do mercado artesanal e vintage Etsy, viu uma lacuna no mercado. Como o Covid transformou a casa de todos em escritórios, salas de aula e playgrounds, Silverman apostou que as pessoas queriam estar cercadas por produtos artesanais mais exclusivos. “Nossa missão é manter o comércio humano”, disse Silverman à Forbes em outubro.

Gabby Jones/ Forbes

Josh Silverman, CEO da Etsy, oferece um crescimento “Anti-Amazon”

Seu plano: deixar a Amazon, Walmart e Target lutarem para entregar itens produzidos em massa da forma mais barata e rápida possível – a Etsy aproveitará a tecnologia para fornecer produtos artesanais exclusivos. Silverman capacitou uma comunidade eclética (e principalmente feminina) de artesãos com as mesmas ferramentas de IA, ciência de dados e marketing de ponta que os gigantes do varejo usam. Ao fazer isso, as vendas da Etsy em 2020 aumentaram 111%, para US$ 1,7 bilhão, vendendo móveis, arte e brinquedos exclusivos que os clientes em quarentena desejavam. Ao mesmo tempo, a Etsy forneceu a milhões de trabalhadores clandestinos uma renda crucial – e propósito – em um momento de demissões, bloqueios e deslocamentos sem precedentes. As ações da Etsy subiram 275% em relação às baixas da pandemia de 2020.

Compartilhe esta publicação: