Carreira data driven em alta: aprenda a lidar com dados

Capaz de tomar decisões e elaborar estratégias com base em informações - e não em opinião, esse profissional é cada vez mais valorizado .

Bruno de Lima
Compartilhe esta publicação:
Hiraman/Getty Images
Hiraman/Getty Images

O profissional data driven é aquele que transforma os dados em estratégias para o negócio

Acessibilidade


Ser um profissional orientado a dados pode abrir  oportunidades. Um relatório da empresa de consultoria de recrutamento Talenses, realizado em 2021, revela que 9 entre cada 10 empresas  estão em busca de profissionais fora da área de TI que tenham habilidades digitais. Entre os setores que mais estão em busca desse tipo de mão-de-obra estão os de logística, finanças, operações e atendimento ao consumidor, geralmente para cargos gerenciais. Para 83% dos gestores dessas áreas, segundo um levantamento realizado pela consultoria Insights em 2021, a importância de olhar informação estrategicamente cresceu após 2020. 

Diferentemente do especialista em análise de dados, um cargo de tecnologia cuja função é levantar e processar grandes quantidades de informações, o profissional orientado a dados é aquele que sabe ler e transformar esses dados em estratégias para tomar decisões em vez de se basear apenas em opiniões ou experiências. “Ele é a pessoa que consegue tomar direções  assertivas baseadas em informações”, diz Thiago Valinho, head de produto na escola de tecnologia ITuring. 

O uso dessa quantidade massiva de informação fica mais claro nas carreiras que estão ligadas às ciências exatas, como as do setor financeiro. No Banco Inter, por exemplo,  esse é um dos critérios de contratação para analistas financeiros. Segundo Rafaela Vittória, head de pesquisa da companhia, entender só de planilhas de Excel é pouco. É necessário ser capaz de criar projeções com base em dados.  

É comum encontrar vagas de logística e marketing que pedem essa habilidade no job description. Por exemplo: com base em dados, é possível otimizar rotas de forma que o percurso gaste o mínimo de combustível e fazer um controle de estoque mais preciso. Para o pessoal de comunicação, os dados podem ser usados para produzir campanhas publicitárias e divulgação mais assertivas, identificando quais são os assuntos quentes e os hábitos de leitura da audiência. Na gestão de pessoas, analisar dados pode ajudar na retenção de talentos e no desenvolvimento de carreiras.

O que você precisa desenvolver

O profissional data driven pode recorrer a diversas fontes para formar suas projeções: relatórios da área de TI, referências públicas a relatórios da empresa e do mercado que geralmente compilam dados de muitas fontes. O grande ponto é ser capaz de identificar quais desses dados são realmente relevantes para a análise

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Confira as dicas do Thiago Valinho para se tornar um profissional orientado a dados.

  • Entendimento do negócio: O profissional data driven deve ter um profundo entendimento da área de atuação da sua empresa. Entendendo do negócio, você consegue saber qual número é importante buscar.
  • Pensamento analítico: Conseguir lidar com informações coletadas, detectando padrões que levem a respostas para problemas. Por exemplo, observar dados de audiência de um site e identificar que determinados leitores não gostam de blocos de texto maiores ou de determinado tema.
  • Comunicação assertiva:  É preciso ser capaz de transmitir para outras pessoas quais foram os resultados da sua análise. A necessidade de ter uma comunicação assertiva vai desde apresentações, onde a linguagem oral é utilizada, até a elaboração de relatórios na hora de passar as projeções adiante.
Compartilhe esta publicação: