Kakinoff deixa comando da Gol e vai para o conselho em julho

Ferrer ingressou na companhia aérea em 2003 e é o atual vice-presidente de operações

Redação
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Paulo Kakinoff e Celso Ferrer

Acessibilidade


A Gol disse hoje que Paulo Kakinoff, no comando da companhia aérea há cerca de uma década, será substituído por Celso Ferrer, atual COO, no cargo de diretor-presidente a partir de 1º de julho, segundo comunicado ao mercado.

“Ele é um dos melhores e mais bem preparados executivos com quem já trabalhei em toda a minha carreira profissional. Posso garantir que o Celso vai liderar, apoiado pelo nosso brilhante Time de Executivos, um ciclo ainda mais virtuoso da história da GOL, que está se iniciando agora”, assegura Paulo Kakinoff.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Kakinoff se tornará membro do conselho de administração da empresa, segundo a Gol. Celso Ferrer ingressou na companhia aérea em 2003 e é o atual vice-presidente de operações da Gol.

Segundo o próprio Celso, “é um privilégio poder assumir a liderança dessa companhia que tanto admiro e que teve uma influência tão decisiva na minha formação profissional. Como CEO, recebo não só o comando da GOL, mas também o imenso legado deixado pelos meus antecessores no cargo”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Assim como os CEOs anteriores, estou comprometido a honrar tanto o legado quanto o propósito da GOL, de contribuir para a construção do Brasil forte e justo que nos inspira e no qual acreditamos, de ser a primeira para os mais de 30 milhões de clientes que servimos anualmente, para os mais de 14 mil Colaboradores que trabalham ao nosso lado hoje, para todos os nossos parceiros e amigos e para todos os acionistas que acreditam e investem”, conclui o novo CEO.

Grupo Abra

Há menos de uma semana, a Gol anunciou negócio com a colombiana Avianca que colocou as duas empresas sob o teto de uma holding chamada Grupo Abra. O acordo deve criar um dos maiores grupos do setor da América Latina.

O novo grupo, que tem expectativa de que o negócio seja concluído no segundo semestre deste ano, reúne operações da maior companhia aérea do Brasil, Gol, e de um dos maiores grupos sul-americanos de aviação, Avianca, com operações na Colômbia, Equador e El Salvador e rotas para América do Norte, Europa e América Central.

A nova empresa terá capital fechado e sediada no País de Gales, no Reino Unido. O acordo foi assinado entre os principais acionistas da Avianca Holding, incluindo Kingsland International, Elliott International e South Lake One, e o veículo da família Constantino que controla a Gol. As companhias afirmaram que outros investidores financeiros vão investir até 350 milhões de dólares na Abra.

A Gol e Avianca manterão operações independentes, enquanto “se beneficiam de maior eficiência e investimentos feitos pelo mesmo grupo controlador”, segundo comunicado. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: