Apple, Huawei e Samsung começam a semana com problemas

Getty Images
Os dispositivos da linha Galaxy e os novos iPhone 11 tem falhas; a chinesa enfrenta as consequências da lista negra

Resumo:

  • A penúltima semana de outubro começa com problemas relacionados a smartphones para Apple, Huawei e Samsung resolverem;
  • A chinesa Huawei, por exemplo, ainda não encontrou uma alternativa para o Android, com a falta dos serviços do Google em seus celulares;
  • No caso da Samsung, um alerta foi emitido dizendo que certas capinhas de silicone e películas protetoras permitem cópia da impressão digital e acesso às funções dos seus aparelhos;
  • Já o iOS 13.1.1 apresentou falhas críticas nos novos iPhone 11, resultando até mesmo na troca de aparelhos.

Os líderes no mercado de vendas de smartphones mundiais começam a penúltima semana de outubro com alguns problemas sérios para resolver.

LEIA MAIS: Vendas de smartphones devem cair no Brasil este ano

A chinesa Huawei ainda enfrenta as consequências da lista negra imposta pelos EUA a produtos da China, enquanto a Samsung teve de lançar um patch de correção por problemas de seguranças com capinhas do Galaxy S10 e Note 10. Já a Apple tem novos problemas com a versão do iOS 13.

Veja a seguir:

Huawei

A gigante chinesa ainda está sentido o baque da ausência do Android e outros serviços Google em seus produtos; consequência da presença da empresa na chamada lista negra dos Estados Unidos (parte da guerra comercial entre o país norte-americano e a China). Sem uma solução próxima, os detentores de smartphones da empresa e a própria têm se prejudicado.

“Podemos continuar usando a plataforma Android, pois ela é de código aberto”, disse Joy Tan, chefe de relações-públicas da Huawei, ao “Financial Times”, “mas não podemos usar os serviços que ajudam os aplicativos a rodar nela”. A chinesa aguarda até mesmo uma trégua política de Donald Trump para suavizar as sanções fora das principais áreas de segurança crítica da infraestrutura. Tan disse também que estão há meses querendo uma conversa com o governo.

Tudo isso veio à tona com o lançamento do Huawei Mate 30, em setembro. Um dispositivo com diversos avanços tecnológicos, de câmera, processador e alternativas ao Google para trazer a hegemonia para a China. O HarmonyOS, sistema operacional próprio lançado por eles, é focado em dispositivos de internet das coisas (IoT), como televisões e outros aparelhos.

O longo tempo de desenvolvimento de uma substituição do Android foi confirmado por Tan. “Temos que encontrar soluções alternativas para esse ecossistema, mas vai levar algum tempo para construir”, comenta.

Na semana passada, a Huawei divulgou fortes resultados comerciais. Nos três primeiros trimestres deste ano, a empresa gerou US$ 85 bilhões em receita, um aumento de 25% em relação ao ano anterior, assinando mais de 60 contratos 5G com as principais operadoras globais e exportando 185 milhões de smartphones. Mas quase todos antecederam a perda do Google ou foram direcionados ao mercado chinês, onde os serviços não estão disponíveis.

Sem os dispositivos da Huawei, a empresa norte-americana também perde dezenas de milhões de usuários. “Muitos de nossos fornecedores estão conversando com o governo dos EUA”, disse Tan ao “Financial Times”, “incluindo o Google, tenho certeza”.

Samsung

A sul-coreana enfrenta diversos problemas de segurança nos seus principais smartphones, Galaxy S10 e Note 10. Agora, um alerta foi enviado aos usuários com antecedência. Ao todo, são cerca de 40 milhões de consumidores no mundo com os dois aparelhos. A falha, denunciada pelo site especializado em segurança digital “PiunikaWeb”, revelou que uma capinha de silicone qualquer e uma película protetora de tela conseguem acessar um os dispositivos: o leitor de digital permitem fazer tudo nos smartphones.

De fato, como a Samsung alertou em sua declaração oficial: “Aconselhamos que os usuários do Galaxy Note10 (primeiro a receber a atualização); 10 + e S10; S10 +; S10 5G que usam essas capas para removê-las. Excluam todas as impressões digitais anteriores e as registrem novamente. Se você atualmente usa capas protetoras da tela frontal, para garantir uma digitalização otimizada das impressões digitais, evite utilizar o acessório até que o dispositivo seja atualizado com um novo patch de software”.

A Samsung prometeu que a atualização será “lançada já na esta semana”. Os usuários devem acessar as configurações dos smartphones para verificar se há novas atualizações para baixar.

Para o Galaxy S11, de 2020, a Samsung espera acertar com as novas câmeras e uma revolucionária nova tecnologia de bateria.

Apple

Diversos erros do sistema operacional da Apple já foram notícia nas últimas semanas. Agora, a versão iOS 13.1.3 está causando problemas nos iPhones 11 (aparelhos anteriores não foram afetados). A denúncia feita no site especializado “wccftech” revelou que o novo chip Ultra Wideband U1 trava algumas funções do aparelho e exige atualização. Em alguns casos nos EUA, consumidores tiveram de trocar o smartphone, já que o erro foi tão profundo que não poderia ser corrigido com um aplicativo.

O chip é responsável pela função de localização precisa. Até agora, só o AirDrop tinha acesso total a funcionalidade.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).