Quadro de Banksy é vendido em leilão por mais de US$ 12 milhões

Tristan Fewings/Getty Images
O leilão da obra “Devolved Parliament” foi organizado pela Sotheby’s, especializada no comércio de arte

Resumo:

  • O artista Banksy bateu ontem (3) um recorde pessoal: seu quadro “Devolved Parliament” foi vendido por mais de US$ 12 milhões;
  • O leilão da obra durou 13 minutos e chamou a atenção do Reino Unido e do mundo;
  • Na pintura, chimpanzés aparecem sentados no parlamento britânico no lugar de políticos.

A obra “Devolved Parliament” (ou em tradução literal, “Parlamento Desconcentrado”) do artista Banksy foi vendida por US$ 12,2 milhões (£ 9,9 milhões) em um leilão em Londres ontem (3). O quadro, que mostra uma cena do parlamento britânico com chimpanzés no lugar de políticos, bateu um recorde para o artista, já que nenhuma de suas obras havia sido vendida por um valor tão alto antes.

LEIA MAIS: 5 destinos outonais para amantes de artes

Em seu Instagram, Banksy escreveu que gostaria que a arte fosse sua. No noite de quinta, a obra feita em 2009 foi vendida de uma coleção pessoal.

De acordo com a Reuters, durante o leilão, o quadro passou a oferta inicial de £ 1,5 milhão facilmente, e durante o processo, que durou 13 minutos, o leiloeiro anunciou que “história estava sendo feita”.

“Percebi que ele é um artista sério, mas ele têm uma base muito popular,” disse Alex Branczik, diretor de arte contemporânea na Europa da Sotheby’s, empresa de comércio de arte que organizou o leilão, ao “The New York Times”. “Ele atrai colecionadores já estabelecidos assim como os mais novos.”

Banksy é um artista britânico conhecido principalmente por sua arte de rua, como grafites e murais, e também por não mostrar seu rosto em público. Suas obras são frequentemente controversas e costumam tratar de temas políticos. A “Devolved Parliament”, por exemplo, impactou o país mesmo sendo produzida em 2009, especialmente por conta do delicado momento relacionado ao Brexit pelo qual os britânicos passam.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).