Usuários do iPhone estão desprotegidos e com problemas

iPhone
Informações pessoais entregues à empresa chinesa e iOS 13 colocam reputação da Apple em xeque

Resumo:

  • A Apple compartilhou com a Tencent os endereços IP de 1 bilhão de usuários chineses;
  • A violação é feita a partir do Safari, aplicativo padrão de acesso à web, mesmo com a função de navegação segura ativada;
  • O iOS 13.1.2 e a versão beta do iOS 13.2 estão instáveis para fazer ligações e se conectar a internet.

Na última quinta-feira (10), um relatório do site especializado em segurança de dados “Reclaim The Net” revelou que a Apple enviou os endereços IP (um tipo de RG dos dispositivos conectados à internet) de quem usou o Safari pelo iPhone, mesmo no modo “navegação segura”, para a Tencent, um conglomerado que tem estreitos laços com o governo da China. O sistema de segurança do navegador é o mesmo usado pelo Google.

LEIA MAIS: Ações da Apple batem recorde, e valor de mercado da empresa chega a US$ 1 trilhão

Não foi confirmado se os cidadãos chineses foram os únicos afetados pela invasão de privacidade. Ao todo, 1 bilhão de usuários de iPhone e iPad sofreram com a violação.

O artigo diz que “não está claro quando a Apple permitiu que a Tencent e o Google registrassem alguns endereços IP de seus usuários”. Em fevereiro deste ano, durante o beta do iOS 12.2, um usuário do Twitter relatou que viu a alteração da permissão nas configurações do Safari. Vale ressaltar que mesmo que os usuários baixem outros navegadores, links sempre serão abertos pelo Safari, já que ele é o aplicativo padrão.

Um fator preocupante disso tudo é que alguns usuários querem desabilitar a função “navegação segura”, o que não é nada recomendável, pois ela protege de golpes de phishing (links e sites com endereços falsos) e hackers. Como a Tencent é confiável, parte do procedimento padrão é enviar as informações de IP do aparelho.

“Os endereços IP podem revelar a localização dos usuários e usá-los ​​para criar perfis em vários aparelhos”, explica o site. “Se a Tencent registrar as informações pessoais do iPhone ou do iPad por meio do serviço de navegação segura, essas informações poderão ser usadas para identificar o proprietário do dispositivo, procurando por repetições do endereço IP nos outros serviços da Tencent.”

No fórum Reddit, alguns internautas criticaram o relatório e desativaram a função de segurança no Safari. Mas, afinal, qual é o grande risco? Se você está fora da China, eles provavelmente não precisam e nem querem rastreá-lo. O verdadeiro problema é a Apple e mais uma revelação de que seus próprios padrões e proteções de privacidade do usuário foram burlados, o que afeta a confiança na gigante norte-americana de tecnologia

iOS 13

Mesmo com três grandes atualizações, o sistema operacional continua repleto de falhas e, agora, atingirá outros milhões de usuários. Diverso deles reportaram problemas ao perfil oficial de assistência no Twitter, o @AppleSuport.

Chamadas instáveis caindo após 10 segundos ou 5 minutos de ligação, problemas de sinal e de conexão wi-fi enfureceram quem usa os iPhone SE, 11, 11 ProMax e XR com o iOS 13.1.2. Fóruns como o Apple Communities também contam com diversos tópicos de discussão sobre o problema.

A Apple enfrenta um ciclo vicioso de atualizações problemáticas. A versão beta do iOS 13.2 também está com os mesmos erros e bugs. Enquanto a gigante de tecnologia não resolve os problemas, atualizar seus aplicativos mais usados pode ajudar a aliviar o incômodo.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).