Ibovespa amplia ganhos com otimismo externo

Getty Images
Getty Images

Bolsa brasileira segue ânimo dos mercados externos

O Ibovespa ampliou ganhos na tarde de hoje (13), seguindo o otimismo no exterior com a espera de investidores pelo acordo entre China e Estados Unidos, previsto para esta semana. Às 15h, horário de Brasília, o Ibovespa subia 1,56% aos 117.265 pontos. O dólar também tinha forte valorização em relação ao real, com alta de 1,03% a R$ 4,14.

A primeira fase do acordo para um consenso quanto às tarifas sobre produtos comercializados entre China e EUA é aguardada para esta quarta-feira (15), em cerimônia na Casa Branca, em Washington, com as presenças do presidente norte-americano, Donald Trump, e do vice primeiro ministro chinês, Liu He.

LEIA MAIS: Ibovespa segue otimismo do exterior com expectativa pelo acordo EUA-China

A iminência deste acordo impulsiona os ganhos de ações brasileiras, principalmente de empresas ligadas à mineração e à siderurgia, grandes fornecedoras de produtos e matéria-prima para a China. Às 15h, horário de Brasília, CSN (CSNA3) era a segunda maior alta do Ibovespa, com ganhos de 4,08% a R$ 14,79. Logo atrás, Gerdau (GGBR4) subia 3,34% a R$ 21,64. As ações ordinárias da Vale (VALE3) tinham valorização de 2,83% a R$ 54,87.

Já os destaques de baixa eram da Sulamérica (SULA11), com menos 1,88% a R$ 63,11, seguida de BB Seguridade (BBSE3) com perdas de 0,99% a R$ 36,04.

Agora à tarde, o Ministério da Economia divulgou os dados da balança comercial brasileira, que registrou um superávit (mais exportações que importações) de US$ 46,674 bilhões em 2019, menor valor em quatro anos. Na comparação com 2018, houve uma redução de 19,6% no indicador, quando o superávit foi de US$ 58,033 bilhões.

***

Luciene Miranda é jornalista especializada em Economia, Finanças e Negócios com coberturas independentes na B3, NYSE, Nasdaq e CBOT.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).