Ibovespa com forte queda pela manhã

Paulo Whitaker - REUTERS
Ibovespa com forte baixa enquanto mercados aguardam sinalização da OMS sobre coronavírus

O Ibovespa mantém forte baixa hoje (23) desde a abertura dos negócios, com ações devolvendo parte dos ganhos de véspera. Às 10h55, horário de Brasília, o índice recuava 1,03% aos 117.168 pontos.

Os destaques de queda eram da Usiminas (USIM5) com perdas de 2,94% a R$ 10,56, Ultrapar (UGPA3) com recuo de 2,85% a R$ 26,63, Bradespar (BRAP4) com menos 2,82% a R$ 41,06, BR Foods (BRFS3) que caía 2,64% a R$ 34,66 e Gerdau Metalúrgica (GOAU4) com desvalorização de 2,61% a R$ 10,43.

LEIA TAMBÉM: Mercados em compasso de espera por decisão da OMS

Já as maiores altas da bolsa eram da Braskem (BRKM5) com avanço de 3,19% a R$ 37,52, Carrefour (CRFB3) com valorização de 2,71% a R$ 23,91, Banco do Brasil (BBAS3) com mais 2,17% a R$ 49,80, Cogna (COGN3) com ganhos de 1,59% a R$ 11,48 e Itaú Unibanco com alta de 0,80% a R$ 33,97.

A grande expectativa do mercado é sobre definições da Organização Mundial da Saúde diante da situação envolvendo o coronavírus que já matou 17 pessoas e infectou mais de 500 na China. Um caso já foi detectado em Washington, nos Estados Unidos.

O comitê de emergências da OMS teve uma primeira reunião hoje, mas ainda sem definição pela falta de mais informações sobre o vírus. Um novo encontro do comitê é previsto nesta quinta para uma eventual declaração de emergência de saúde global. Neste caso, seria a sexta vez em uma década que este tipo de alerta seria acionado.

Por aqui, houve a divulgação da prévia da inflação oficial, o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15), que apontou desaceleração, com alta de 0,71% em janeiro na comparação mensal, segundo o IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Em dezembro, o indicador apontou alta de 1,05%. Nos últimos 12 meses, o IPCA-15 acumula alta de 4,34%.

No mercado de câmbio, o dólar tem alta em relação ao real. Às 10h59, horário de Brasília, a moeda norte-americana perdia 0,55% a R$ 4,15. O euro caía 0,61% a R$ 4,61.

****

Luciene Miranda é jornalista especializada em Economia, Finanças e Negócios com coberturas independentes na B3, NYSE, Nasdaq e CBOT

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).