Ibovespa segue descolado das bolsas dos EUA

Reuters
Ibovespa segue em queda descolado dos EUA

O mercado acionário brasileiro segue descolado das bolsas dos EUA, onde os índices seguem em alta diante do otimismo com o acordo comercial com a China, a ser oficializado amanhã, na Casa Branca, em Washington. Será a fase 1 do pacto que pode por fim à guerra comercial entre os dois países que incluiu barreiras tarifárias mútuas por um ano e meio e abalou a economia global.

Aqui no Brasil, o índice Bovespa segue em queda agora à tarde, refletindo cautela de investidores após os ganhos de ontem. Às 15h, horário de Brasília, o Ibovespa perdia 0,20% aos 117.095 pontos.

LEIA TAMBÉM: Ibovespa cai com cautela externa

O destaque do dia está com as ações do setor de varejo. Via Varejo (VVAR3) subia 4,17% a R$ 13,23 e Lojas Americanas (LAME4) avançava 2,70% a R$ 27,72.

Dados de consumo no Brasil animaram os investidores, além de notícias corporativas. No entanto, algumas ações não sustentaram ganhos ao longo do pregão. A B2W (BTOW3) esteve entre as principais altas do índice com a notícia de compra dos Supermercados Now, mas devolveu parte dos ganhos à tarde, com perda de 0,75% a R$ 68,65.

As ações das Lojas Renner lideravam perdas do índice, com desvalorização de 2,24% a R$ 57,06, seguidas de Eletrobras (ELET3 e ELET6) com perdas de 1,99% a R$ 39,40 e de 1,84% a R$ 40,04, respectivamente.

O Ministério da Economia divulgou hoje a estimativa para o PIB, Produto Interno Bruto, do país com expansão de 2,4%, em 2020. Já para a inflação medida pelo IPCA, Índice de Preços ao Consumidor Amplo, o governo alterou a projeção de 3,53% para 3,62% este ano, dentro do centro da meta de 4% com margens de tolerância de alta e baixa de 1,5%.

 

***

Luciene Miranda é jornalista especializada em Economia, Finanças e Negócios com coberturas independentes na B3, NYSE, Nasdaq e CBOT.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).