Ibovespa tem queda moderada, descolado do exterior

Getty Images
Ibovespa com queda moderada no início dos negócios

O Ibovespa teve uma abertura com queda moderada hoje (24), descolado das altas na Europa e dos índices futuros, nos Estados Unidos, com investidores vendendo parte dos ganhos de véspera.

Ontem, o Ibovespa conseguiu forte recuperação no período da tarde e, no final, renovou recorde aos 119.527 pontos com a ajuda da reação das ações do setor financeiro.

LEIA TAMBÉM: Mercados globais tranquilos após anúncio da OMS

Estes ativos vinham com baixas sucessivas nos últimos pregões de janeiro, mas inverteram tendência após a notícia de privatização do segmento de gestão de fundos de investimentos do Banco do Brasil.

Às 10h35, horário de Brasília, o índice caía 0,30% aos 119.174 pontos.

As maiores baixas do Ibovespa eram da Braskem (BRKM5) com queda de 2,79% a R$ 37,91, Ultrapar (UGPA3) com menos 1,47% a R$ 27,40 e Tim (TIMP3) com recuo de 1,37% a R$ 16,54.

Já os maiores ganhos do índice eram da Via Varejo (VVAR3) que subia 1,52% a R$ 15,39, Sabesp (SBSP3) com avanço de 1,17% a R$ 63,36 e Hering (HGTX3) que se recuperava com mais 1,08% a R$ 27,09.

Aqui no Brasil, a Fundação Getulio Vargas divulgou a Confiança do Consumidor, que apontou recuo no início do ano. A queda maior foi entre os consumidores com renda acima de R$ 9.600,00, onde o índice recuou 2,4% em relação à baixa de 1,2% no geral.

Segundo a FGV, este recuo é consequência da piora na renda disponível com a alta nos preços dos alimentos que pressionou os salários e o ímpeto de compra de bens duráveis.

No mercado de câmbio, o dólar opera com ganhos moderados em relação ao real e tinha valorização de 0,13% a R$ 4,17, às 10h39. O euro estava perto da estabilidade a R$ 4,60.

****

Luciene Miranda é jornalista especializada em Economia, Finanças e Negócios com coberturas independentes na B3, NYSE, Nasdaq e CBOT

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).