3 dicas para falar com mais confiança durante uma apresentação

gettyimages-LuisAlvarez
Todo comunicador pode passar por algum momento de tensão na hora de falar em público

Queria muito poder dizer que sempre me comuniquei assim, com segurança, eloquência, desenvoltura, calma… Mas confesso que nem sempre foi dessa forma. Nas minhas primeiras apresentações, fiquei nervosa, com as mãos geladas e “borboletas no estômago”.

O que eu fiz? Comecei dizendo a mim mesma: “Você consegue! Você está preparada e sabe o que está fazendo”. Em seguida, levantei-me, revisei minha introdução e cliquei para mostrar o meu primeiro slide.

Naquele dia, deu tudo certo. Mas e se não tivesse dado? E se o PowerPoint não tivesse funcionado? Pedir desculpas e abandonar a apresentação definitivamente não é uma opção. Aí, não tem jeito: a gente tem de se “virar nos 30”, falar sem os slides e colocar em prática tudo aquilo que treinou e estudou nos últimos tempos.

A verdade é que todo comunicador passa por algum momento em que algo dá errado – o pen drive não abre, os vídeos não passam no telão… Mas pode respirar aliviada, existem algumas maneiras de garantir que esses pequenos problemas não se transformem em um desastre.

Anote aí!

  • 1) Dê conteúdo que interesse ao seu público

    As pessoas que vão a painéis, palestras, cursos e workshops querem, principalmente, aprender alguma coisa. Eles querem sair de lá com informações novas ou exclusivas. O problema é que é fácil esquecermos isso quando estamos falando em cima do palco. Já notou como alguns palestrantes perdem o foco no público e ao longo da apresentação passam a falar mais sobre si mesmos?

    Tenha em mente que, embora seja bom fornecer às pessoas alguns detalhes sobre você, sua apresentação não é sobre você exatamente. É sobre o público. É sobre como ensinar, por meio das suas experiências, como elas podem se tornar pessoas e profissionais melhores.

    Muitos comunicadores perdem a oportunidade de se conectarem com o público porque nunca fornecem aos ouvintes algo de valor. Por isso, descubra quem é seu público e crie sua apresentação com esse perfil em mente.

  • 2) Pratique até que você esteja segura

    Eu nunca fui de usar anotações no palco. Eu prefiro passar aquele conteúdo que está fresquinho na minha memória. Mas, antes de você sair jogando suas anotações no lixo, deixa eu contar um pouco sobre a forma como eu me preparo: primeiro, treino minha apresentação pelo menos umas 20 vezes.

    Nos primeiros cinco a 10 minutos, procuro contar uma historinha. Eu uso minhas anotações, tenho uma boa ideia do conteúdo e começo a falá-lo em voz alta. É aí que as coisas mudam. Às vezes, eu lembro de outra história que ilustra melhor meu argumento. Em outras, percebo que uma linha de pensamento, que parecia boa quando foi escrita, não soa muito bem quando dita em voz alta.

    Depois, é a hora de ensaiar a apresentação do meu conteúdo. Aqui, eu preciso garantir que todo material esteja coeso e que eu esteja me sentindo 100% segura e confiante com o que estou dizendo.

    Na hora de praticar, lembre-se de que existe uma linha tênue entre estar preparada e ensaiar tanto que você parece um robô. Você tem de ficar à vontade com a sua apresentação, mas sem chegar ao ponto de parecer falsa ou sem emoção.

  • 3) Seja você mesma no palco

    Confie em mim, o público não vai se conectar com você se você estiver imitando outra pessoa ou tentando esconder sua personalidade natural.

    As pessoas geralmente têm uma ideia pré-definida de como deve ser um comunicador e de como esse “coach” deve agir. A verdade é que é muito mais importante ser autêntica do que parecer perfeita o tempo todo.

    Quer um exemplo? Quando estou falando, gosto de usar as mãos. Às vezes, falo muito rápido porque estou empolgada com um tópico. Essa é a minha personalidade, e acho que as pessoas se conectam a ela.

    Você quer parecer autêntica e animada com a sua apresentação. As pessoas não vão até você para ouvir alguém emburrada, séria ou com o mesmo tom de voz durante todo o tempo. Se você colocar sua paixão e energia na mensagem que quer passar adiante, vai ficar surpresa com a resposta positiva do público.
    Você provavelmente sempre vai ficar nervosa antes de uma apresentação. Mas eu tenho certeza de que, se você der o seu melhor na hora de se preparar, quando você passar por algum probleminha ou saia justa, você terá toda a confiança de que precisa.

1) Dê conteúdo que interesse ao seu público

As pessoas que vão a painéis, palestras, cursos e workshops querem, principalmente, aprender alguma coisa. Eles querem sair de lá com informações novas ou exclusivas. O problema é que é fácil esquecermos isso quando estamos falando em cima do palco. Já notou como alguns palestrantes perdem o foco no público e ao longo da apresentação passam a falar mais sobre si mesmos?

Tenha em mente que, embora seja bom fornecer às pessoas alguns detalhes sobre você, sua apresentação não é sobre você exatamente. É sobre o público. É sobre como ensinar, por meio das suas experiências, como elas podem se tornar pessoas e profissionais melhores.

Muitos comunicadores perdem a oportunidade de se conectarem com o público porque nunca fornecem aos ouvintes algo de valor. Por isso, descubra quem é seu público e crie sua apresentação com esse perfil em mente.

Fabiana Scaranzi é apresentadora, com passagens na Globo e na Record, à frente dos programas Jornal Hoje, Jornal Nacional, Bom Dia Brasil, Jornal da Globo, Globo Rural, Fantástico e Domingo Espetacular. É autora do livro “Mulheres Muito Além do Salto Alto”, CEO da FAB PRODUÇÕES e formada em Coach de Vida e Carreira pelo ICI – Integrated Coaching Institute. Em 2019, abriu o primeiro coworking feminino do Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).