Bill Gates diz que governos e iniciativa privada devem investir bilhões no combate a patógenos como o coronavírus

ReproduçãoForbes
A publicação, intitulada “Como responder ao Covid-19”, é um esboço abrangente do pensamento de Gates

Bill Gates disse hoje (28) em post no “GatesNotes”, seu blog, que, para impedir pandemias, os governos e o setor privado deveriam investir bilhões, chamando isso de “uma pechincha” em contraste com a “dor econômica” causada pelo coronavírus, que continua a se espalhar e complicar mercados em todo o mundo.

A publicação, intitulada “Como responder ao Covid-19“, é um esboço abrangente do pensamento de Gates, não apenas para interromper o coronavírus, mas sobre como preparar o mundo para futuras ameaças de doenças.

Gates (que ocupa o segundo lugar na lista de bilionários da Forbes) se refere ao surto de coronavírus como uma pandemia, embora a Organização Mundial da Saúde tenha se recusado a designar a doença como tal.

Entre as recomendações de Gates: os países ricos devem enviar profissionais de saúde treinados para países de baixa renda da Ásia e da África para monitorar doenças e administrar vacinas; criar um banco de dados internacional para os países acessarem; estabelecer um sistema para identificar compostos que possam ser usados ​​com segurança em vacinas; e que as vacinas devem ser produzidas em apenas algumas semanas através de esforços conjuntos de governos e doadores privados.

LEIA TAMBÉM: Líderes de ensino online na China faturam US$ 3,2 bilhões com crise do coronavírus

Segundo Gates, “bilhões de dólares a mais” são necessários tanto dos governos como do setor privado para a aprovação regulamentar de vacinas, bem como para a vigilância e pesquisa de doenças, porque “os produtos de pandemia são extraordinariamente de alto risco”.

Em 2017, Gates emitiu um aviso de que um “patógeno transportado pelo ar” que poderia matar até 30 milhões de pessoas surgiria nos próximos 10 a 15 anos.

A Fundação Gates não respondeu a um pedido de comentário da Forbes.

“Na semana passada, o Covid-19 começou a se comportar muito como o patógeno de uma vez em um século com que estávamos preocupados”, escreveu Gates. “Espero que não seja tão ruim, mas devemos assumir que será até que saibamos o contrário.”

A Fundação Gates destinou US$ 100 milhões em 5 de fevereiro para combater o coronavírus, dez vezes mais do que os US$ 10 milhões que a organização havia comprometido em janeiro. Os fundos são destinados a pesquisa e tratamento de vacinas, além de ajudar os países em desenvolvimento.

Os números atuais do coronavírus contabilizam mais de 88 mil pessoas infectadas em todo o mundo e mais de 2.800 mortes. A Organização Mundial da Saúde elevou o risco global de coronavírus para “muito alto”, seu nível mais grave. A OMS também disse que pelo menos 20 vacinas diferentes estão em desenvolvimento e espera alguns resultados iniciais nas próximas semanas. Gates previu que os testes de vacinas em larga escala poderiam começar em junho. Enquanto isso, pelo menos US$ 5 trilhões foram varridos dos mercados globais, à medida que os investidores reagem ao pânico do coronavírus em andamento.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).