Dólar tem queda pressionado por acionário

Yuriko Nakao-REUTERS
Yuriko Nakao-REUTERS

Dólar tem baixa hoje (5) com forte entrada de recursos no Brasil pela bolsa de valores

Com o mercado acionário aquecido hoje (5) e a grande quantidade de recursos que entrou no Brasil, houve pressão de queda para o dólar durante todo o pregão.

O dólar fechou com queda de 0,45%, a R$ 4,239.

LEIA MAIS: Ibovespa perde força, mas segue em alta

No entanto, a tendência tem sido de alta da moeda norte-americana em relação ao real desde o início do ano.

No mês de janeiro, o dólar saltou quase 7% e bateu sucessivos recordes históricos nominais, para perto de 4,29 reais.

Os investidores buscaram refúgio no câmbio após a tensão Estados Unidos-Irã e, em seguida, pelo clima de aversão ao risco no mundo gerado pelo coronavírus que ainda causa preocupação.

Outra atenção do mercado de câmbio é em relação à decisão sobre juros de hoje do Copom, o Comitê de Política Monetária do Banco Central. A maioria dos participantes do mercado acredita em um corte de 0,25 ponto percentual na taxa que, atualmente, está em 4,5% ao ano.

Mais cedo, o Banco Central divulgou dados de fluxo cambial no país. Em janeiro, houve movimento negativo (saiu mais dólar que entrou no país) em US$ 384 milhões. No acumulado de 2019, foi o pior resultado da história, com um fluxo cambial negativo em US$ 44,768 bilhões.

Desde o início do ano, a participação do BC no mercado de câmbio tem sido mínima. Em janeiro, a instituição realizou apenas a liquidação (no dia 3) da recompra de US$ 24 milhões referente a linhas de venda de moeda com compromisso de recompra.

Os números divulgados pelo BC também mostraram que os bancos fecharam janeiro com posição vendida em dólar à vista de US$ 34,261 bilhões para oferecer liquidez ao mercado diante do fluxo cambial negativo.

****

Luciene Miranda é jornalista especializada em Economia, Finanças e Negócios com coberturas independentes na B3, NYSE, Nasdaq e CBOT

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).