Ibovespa perde força, mas segue em alta

Getty Images
Ibovespa perdeu fôlego à tarde, mas segue com alta

O Ibovespa reduziu ganhos no período da tarde de hoje (5), mas segue em alta, em sintonia com as bolsas norte-americanas e demais mercados internacionais com investidores mais tranquilos em relação às medidas de contenção do avanço do coronavírus no mundo.

Às 15h13, horário de Brasília, o Ibovespa subia 0,75% aos 116.420 pontos.

LEIA MAIS: Ibovespa dispara com Bradesco e Petrobras

A grande expectativa do dia é pela decisão de política monetária do Copom, o Comitê de Política Monetária do Banco Central, que é aguardada para hoje, após o encerramento dos negócios na bolsa. A maioria dos participantes do mercado aposta num corte de 0,25 ponto percentual na taxa Selic que, atualmente, está em 4,5% ao ano.

Pela manhã, o Bradesco divulgou o balanço de 2019 que surpreendeu o mercado. O banco registrou lucro líquido recorde de R$ 25,887 bilhões no ano passado, que representa um aumento de 20% na comparação com o resultado de 2018, quando a instituição anunciou lucro líquido de R$ 21,564 bilhões.

As ações do Bradesco lideraram os ganhos do Ibovespa pela manhã, mas perderam um pouco de força à tarde, com as ON (BBDC3) subindo 2,34% a R$ 32,42 e as PN (BBDC4) com valorização de 2,36% a R$ 33,88. Outras ações de bancos também apresentam forte valorização no pregão de hoje.

Na lista das maiores altas do índice, Usiminas (USIM5) com ganhos de 5,92% a R$ 10,37, Banco do Brasil (BBAS3) com avanço de 5,31% a R$ 50,81, Braskem (BRKM5) com valorização de 3,77% a R$ 34,66, Marfrig (MRFG3) com mais 3,54% a R$ 11,70 e Fleury (FLRY3) que subia 3% a R$ 33,64.

Já as principais quedas do Ibovespa eram da Hapvida (HAPV3) com baixa de 5,49% a R$ 57,98, Notre Dame (GNDI3) com recuo de 2,33% a R$ 71,79, B3 (B3SA3) com menos 2,12% a R$ 48,90, Qualicorp (QUAL3) que caía 1,74% a R$ 42,96 e Carrefour (CRFB3) que perdia 1,47% a R$ 22,74.

A maior entrada de recursos na bolsa por investidores estrangeiros pressiona a baixa da cotação do dólar e do euro hoje, desde cedo. Agora à tarde, a moeda norte-americana opera perto da estabilidade em relação ao real e tinha ligeira baixa de 0,01% a R$ 4,253. O euro recuava 0,39% a R$ 4,679.

****

Luciene Miranda é jornalista especializada em Economia, Finanças e Negócios com coberturas independentes na B3, NYSE, Nasdaq e CBOT

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).