Ibovespa descolado dos EUA por temores com coronavírus

Ações de empresas exportadoras para a China têm forte queda devido às dúvidas sobre o real impacto econômico do novo vírus na economia do país asiático .

Forbes Daily, por Luciene Miranda
Compartilhe esta publicação:
Amanda Perobelli - REUTERS
Amanda Perobelli - REUTERS

Bolsa brasileira cai, descolada dos EUA. por temores de impacto econômico com coronavírus

Acessibilidade


O Ibovespa se descolou dos índices de ações nos Estados Unidos hoje (10), onde houve uma recuperação no período da tarde.

Aqui, ações bluechips, consideradas de peso na carteira do índice, têm fortes perdas ainda pelo temor de redução dos negócios com a China devido ao surto de coronavírus que já matou mais de 900 pessoas no país asiático e contaminou mais de 40 mil no mundo.

LEIA TAMBÉM: Bolsa oscila por temores com coronavírus

As ações da Vale têm forte queda, com VALE3 em desvalorização de 23,32% a R$ 50,88.

Às 15h30, horário de Brasília, o Ibovespa perdia 1,23% aos 112.376 pontos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No topo das principais baixas do índice, as ações da IRB (IRBR3) caíam 14,57% a R$ 33,77 por novos questionamentos do mercado sobre o balanço da companhia. Ainda com fortes quedas, CVC (CVCB3) com menos 5,26% a R$ 33,16, Cyrela (CYRE3) com recuo de 5,01% a R$ 31,09, Sulamérica (SULA11) com desvalorização de 4,72% a R$ 57,99 e Marfrig (MRFG3) com perdas de 4,60% a R$ 10,58.

As ações de bancos são os destaques de alta do Ibovespa neste início de semana com a expectativa pela divulgação do balanço do Itaú Unibanco após o encerramento dos negócios.

As ações da instituição lideram os ganhos do Ibovespa com ITUB4 subindo 2,25% a R$ 34,47, seguidas por Santander (SANB11) com valorização de 1,93% a R$ 42,81, Bradesco PN (BBDC4) com mais 1,87% a R$ 34,36, Itau SA (ITSA4) com avanço de 1,80% a R$ 13,02 e Bradesco ON (BBDC3) que subia 1,48% a R$ 32,18.

Mais cedo, o BB Seguridade anunciou resultados com um lucro líquido recorrente de R$ 4,3 bilhões em 2019, o que representa um crescimento de 21,3% na comparação com 2018.

As ações BBSE3 têm ganhos expressivos desde o pregão de sexta-feira (7). Hoje à tarde, apresentavam alta de 0,85% a R$ 35,66.

****

Luciene Miranda é jornalista especializada em Economia, Finanças e Negócios com coberturas independentes na B3, NYSE, Nasdaq e CBOT

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: