Ibovespa sobe com melhor ânimo no exterior

Novos dados oficiais sobre coronavírus reduzem, por ora, os temores de um avanço descontrolado da doença.

Forbes Daily, por Luciene Miranda
Compartilhe esta publicação:
Carlos  Garcia Rawlins - REUTERS
Carlos Garcia Rawlins - REUTERS

Atualização do governo chinês sobre coronavírus deixa mercados mais calmos

Acessibilidade


O principal índice da bolsa brasileira mantém a alta após uma abertura em sintonia com o melhor ânimo nas bolsas estrangeiras. Os investidores sentem-se mais seguros após a divulgação de novos dados sobre o avanço do coronavírus.

Segundo o governo da China, a doença já matou 1.113 pessoas e infectou, até agora, 44.653. A notícia mais animadora é que a taxa de mortalidade teve uma desaceleração de 22% desde a última contagem.

LEIA TAMBÉM: Bolsas sobem com novos dados sobre coronavírus

Às 10h53, horário de Brasília, o Ibovespa subia 0,57% aos 116.030 pontos.

Entre os destaques de alta, as ações da operadora de telefonia Tim após a divulgação do balanço do ano passado. No quarto trimestre, a companhia registrou lucro líquido de R$ 756 milhões, obtendo uma alta de 28,7% em relação ao mesmo período de 2018. O Ebtida (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu 8% a R$ 1,967 bilhão, excluindo os efeitos das normas contábeis IRFS 9, 15 e 16. A receita líquida da companhia subiu 2,9% a R$ 4,587 bilhões.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

As ações TIMP3 tinham valorização de 3,99% a R$ 17,48.

Ainda na lista das principais altas do Ibovespa, Cielo (CIEL3) com ganhos de 6,59% a R$ 7,60, CSN (CSNA3) com avanço de 3,46% a R$ 10,12, Gerdau Metalúrgica (GOAU4) com mais 2,95% a R$ 10,12 e Eletrobras (ELET3) que subia 2,61% a R$ 35.72.

As maiores baixas do índice eram da Ambev (ABEV3) com recuo de 1,01% a R$ 16,63, Lojas Renner (LREN3) que perdia 0,96% a R$ 55,95, Hypera (HYPE3) com menos 0,93% a R$ 38,29, Localiza (RENT3) com desvalorização de 0,85% a R$ 53,64 e IRB (IRBR3) que caía 0,78% a R$ 34,38.

Mais cedo, os investidores acompanharam a divulgação de dados de varejo no Brasil pelo IBGE, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Segundo o órgão, o setor teve recuo de 0,1% em dezembro.

O indicador veio abaixo do esperado pelo mercado e leva a uma nova percepção de que o Copom, o Comitê de Política Monetária do Banco Central, pode rever sua postura explicitada na semana passada de manter os juros básicos por um período mais prolongado. Com o consumo desaquecido, o mercado já aposta em mais um corte da Taxa Selic ainda em 2020.

****

Luciene Miranda é jornalista especializada em Economia, Finanças e Negócios com coberturas independentes na B3, NYSE, Nasdaq e CBOT

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: