Dólar à vista encerra série de 12 altas e termina o dia a R$ 4,63

Alta acumulada em semana de alta tensão chega a 3,4%.

Forbes Daily, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
ReutersConnect/Rahel Patrasso
ReutersConnect/Rahel Patrasso

A valorização semanal do dólar foi a maior vista desde novembro do ano passado

Acessibilidade


O dólar à vista finalmente quebrou uma série de 12 altas consecutivas e fechou em baixa moderada ante o real hoje (6), mas ainda assim acumulou a maior valorização semanal desde novembro do ano passado, depois de dias de forte tensão por causa do coronavírus, ampliada por questionamentos do mercado acerca do modus operandi de atuação do Banco Central no câmbio.

Apesar do alívio no mercado à vista, a taxa do dólar futuro seguiu em alta, aproximando-se de R$ 4,68 na máxima da sessão, seguindo o mau humor dos demais mercados de câmbio em mais um dia de forte aversão a risco em todo o mundo.

LEIA MAIS: Nokia pega empréstimo de US$ 560 mi para desenvolver 5G

Às 17h11h, o dólar futuro de maior liquidez mostrava alta de 0,41%, a R$ 4,6350, depois de bater R$ 4,6785 no pico da sessão.

Já o dólar negociado no mercado à vista, que encerra às 17h, caiu 0,36%, a R$ 4,6344 na venda, depois de disparar 8,13% em 12 pregões consecutivos de valorização.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Na semana, o dólar à vista saltou 3,42%, maior ganho percentual desde a semana finda em 8 de novembro de 2019 (+4,34%).

LEIA TAMBÉM: Montadoras cancelam Salão do Automóvel de SP deste ano

O Banco Central vendeu nesta sexta-feira US$ 2 bilhões em contratos de swap cambial tradicional, elevando o total colocado em apenas dois dias a US$ 5 bilhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: