Olimpíada de Tóquio será adiada, diz integrante do COI Dick Pound ao “USA Today”

Probabilidade é que o evento fique para 2021, disse o canadense.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
ReutersConnect/Issei Kato
ReutersConnect/Issei Kato

Dick Pound afirmou que, com base nas informações do COI, foi decidido o adiamento das Olimpíadas de Tóquio 2020

Acessibilidade


O membro do Comitê Olímpico Internacional (COI) Dick Pound hoje (23) que os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 serão adiados por causa do surto de coronavírus, segundo reportagem do “USA Today”.

A reportagem informa que o evento previsto para 24 de julho a 9 agosto provavelmente será realizado em 2021, e os detalhes serão acertados nas próximas quatro semanas.

LEIA MAIS: Ibovespa amplia queda em 2020 para 45% com perspectivas de recessão por Covid-19

“Com base nas informações do COI, foi decidido o adiamento”, disse Pound ao jornal norte-americano. “Os parâmetros daqui para frente não foram determinados, mas os Jogos não começarão em 24 de julho, pelo que sei.”

O canadense Pound, um antigo membro do COI, não respondeu imediatamente ao pedido da Reuters para comentar o assunto.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A declaração de Pound ao “USA Today” ocorre um dia depois que o COI disse que estava intensificando seu “planejamento de cenários” para os Jogos de Tóquio 2020 – incluindo possível adiamento – à medida que a pandemia de coronavírus se espalha.

LEIA TAMBÉM: Sandra Montes: “Faça o que precisa ser feito”

As Olimpíadas nunca foram adiadas ou canceladas em tempos de paz.

Após o anúncio do COI, Austrália e Canadá, importantes nações esportivas, anunciaram que não irão aos Jogos de Tóquio se eles não forem adiados devido à crise do coronavírus.

Mais de 337.000 pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus em todo o mundo e mais de 14.600 morreram.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: